Cinco obras que deveriam ter ficado prontas no ano passado ficam para 2021 em Viamão - Notícias

Versão mobile

 
 

Retratos do desperdício23/01/2021 | 05h00Atualizada em 24/01/2021 | 17h06

Cinco obras que deveriam ter ficado prontas no ano passado ficam para 2021 em Viamão

A pandemia adiou promessas da prefeitura para entregar locais à população em 2020

Cinco obras que deveriam ter ficado prontas no ano passado ficam para 2021 em Viamão Isadora Neumann / Agencia RBS/Agencia RBS
Creche no bairro Universal deve ser uma das obras concluídas neste ano Foto: Isadora Neumann / Agencia RBS / Agencia RBS

Desde 2019, o Diário Gaúcho tem mostrado como a paciência é uma virtude necessária para quem depende de espaços públicos. A série Retratos do Desperdício acompanha de perto 20 obras públicas que estavam paradas em maio do ano retrasado. Um ano depois, na metade de 2020, a reportagem revisitou os 20 locais e viu que pouca coisa tinha mudado. Somente um espaço estava com trabalhos concluídos. 

Leia mais
Procura por terapia com cavalos cresce em Porto Alegre em função da pandemia
"Não tem hora para abençoar", diz padre que benze viajantes na RS-040, em Viamão
Socorristas voluntários de Viamão fazem campanha para compra de uma ambulância nova

Mas, dentro das obras ainda inconcluídas, a cidade de Viamão, na Região Metropolitana, tinha destaque. Entre os locais que, apesar de não terem finalizado as construções, haviam retomado os trabalhos, o município era o que tinha mais canteiros: cinco, no total. Um Centro de Atendimento Psicossocial (CAPS), uma Unidade Básica de Saúde (UBS), uma Unidade de Acolhimento Infantil (UAI), e duas creches. 

Na época, a promessa do município era concluir todos os trabalhos em 2020, o que beneficiaria mais de 15,5 mil moradores. Porém, isso não aconteceu em nenhuma das obras. Segundo a prefeitura, a pandemia de coronavírus foi o motivo para os novos atrasos.

Numa região mais rural de Viamão, na Estrada da Branquinha, duas construções agonizam com o passar do tempo. Antes mesmo da criação de Retratos de Desperdício, o Diário já acompanhava a situação. Em 2018, na seção Seu Problema é Nosso, moradores relatavam o descaso com a obra, que começou em 2016 e parou cerca de oito meses depois, pela primeira vez. 

No espaço, devem ser erguidas a UBS Ruth Cardoso e a Creche Proinfância Universal, nome do bairro onde fica o canteiro de obras. Conforme as primeiras placas instaladas pela prefeitura no local, os dois espaços seriam entregues em menos de um ano, beneficiando mais de 10 mil moradores. Quase seis anos depois, as estruturas de concreto seguem longe de tomar a forma de um posto de saúde e de uma creche.

Valor extra

E demora na entrega, um fato quase obrigatório para obras públicas, não demanda apenas mais paciência de quem deveria ser beneficiado. Exige mais dinheiro. No caso das duas estruturas da Estrada da Branquinha, quando os trabalhos iniciaram, o custo para a UBS era de R$ 712.369.14, enquanto o investimento na creche era de R$ 1.120.818,59. Agora, conforme dados da administração de Viamão, esses valores são outros. Se não ocorrerem novos atrasos, a creche deve custar, ao ser entregue em junho deste ano, R$ 1.646.061,84  —  são R$ 525.243,25 a mais do que o valor inicial. 

O caso da UBS Ruth Cardoso é ainda mais complicado, pois as obras estão paradas novamente. Atualmente, a estimativa é que o investimento total seja de R$ 908 mil  — são R$ 196 mil além do planejado em 2016. 

Os valores adicionais das duas obras, se comparados com o que foi planejado no pontapé inicial de ambas, somam R$ 721.243,25. Ou seja, somente com estes aditivos, outra UBS poderia ser construída, já que o valor inicial da UBS Ruth Cardoso eram de R$ 712 mil. Mas, se a primeira UBS ainda não saiu do plano das ideias, imagine uma segunda. E a prefeitura não tem prazo para concluir o local, mas afirmou que as obras devem ser retomadas nos próximos dias. A paciência ainda será exigida dos moradores do bairro Universal por um bom tempo.

Duas entregas até maio

Em outro ponto da cidade, mais próximo da região central, duas obras importantes aguardam por conclusão. O local mais avançado é um CAPS III na Rua Doutor Valter de Azeredo, que está 83% concluído. A previsão da prefeitura é de concluir os trabalhos até abril deste ano. Das cinco obras que deviam ser entregues já no ano passado, o CAPS pode ser o primeiro local concluído neste ano, se as promessas se cumprirem desta vez. A obra, que deve beneficiar 3 mil pessoas, vai custar R$ 1.206.069,56  — deste total, já foram investidos R$ 974.812,67, o que representa 80,8%.

Seguindo o calendário, a próxima entrega deve ser uma Unidade de Acolhimento Infantil (UAI), que fica no mesmo endereço, dividindo terreno com a obra do CAPS III. Conforme a prefeitura, a UAI deve ser estar pronta em maio. Atualmente, a obra está 74,1% pronta. Foram investidos no local R$ 606.121,77, de um total que deve chegar aos R$ 827.085,66. A expectativa é que o local contemple até 2 mil pessoas.

Creche

Diferentemente das outras quatro obras, que dividem terreno em dois pontos diferentes da cidade, a futura creche do Jardim Krahô está sozinha no bairro de mesmo nome. O empreendimento está 51,07% pronto. E a previsão do município é que as obras sejam concluídas até junho deste ano. No canteiro, foram aplicados, até o momento, R$ 977.361,91. O valor total da obra deve ficar em R$ 1.484.967,09. 

Sendo assim, quatro dos cinco locais devem ser abertos ainda no primeiro semestre. Resta saber se os prazos serão cumpridos ou novos adiamentos surgirão, aumentando ainda mais o desperdício de dinheiro público.

"Nosso compromisso é entregar", diz prefeito

Novo prefeito de Viamão, Valdir Bonatto foi o responsável pelo início de alguns dos trabalhos e agora pretende concluí-los. Conforme o chefe do Executivo, quando ele saiu da prefeitura, em 2016,  "as obras estavam iniciadas e com recursos para conclusão". 

 — Infelizmente, não houve capacidade de quem veio depois de concluir esses trabalhos em quatro anos  — aponta Valdir.

Diante da demora, o prefeito entende que a resposta aos moradores que deveriam ser contemplados pelos locais precisa ser rápida:

 — A população, com razão, está indignada esperando. É nosso compromisso entregar essas obras e colocar os serviços em funcionamento.

Leia mais notícias do Diário Gaúcho


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros