Cris Silva: "Chateações típicas do verão" - Notícias

Versão mobile

 
 

Lá em Casa08/01/2021 | 12h45Atualizada em 08/01/2021 | 12h45

Cris Silva: "Chateações típicas do verão"

Colunista escreve sobre maternidade e família todas as sextas-feiras

Cris Silva: "Chateações típicas do verão" Agência RBS/Agência RBS
Cris Silva Foto: Agência RBS / Agência RBS

Mesmo durante a pandemia, a gente precisa descobrir maneiras de aproveitar a estação mais quente do ano. Além de evitar aglomerações, a máscara e o álcool gel são acessórios tão necessários como o guarda-sol e chapéu.

Se, por um lado, temos nesse verão um vírus novo, por outro, algumas infecções e doenças são bem conhecidas dos pediatras. Afinal, calor, areia, sol, piscina e mar são um prato cheio para dias inesquecíveis, mas também um ambiente desafiador para o sistema imunológico infantil.

Reuni aqui as cinco chateações que mais acometem os pequenos durante o verão e como se livrar logo delas!

 Medindo a temperatura, através do Termometro. Fonte: 122235669<!-- NICAID(14262242) -->
Febre pode aparecerFoto: Ladysuzi / stock.adobe.com

1. Insolação

Ao ficar muitas horas debaixo de sol e calor intensos, a criança pode apresentar tontura, vômito, dor de cabeça e até febre. Para prevenir o quadro, maneire na exposição às altas temperaturas e aos raios solares – mesmo com protetor – e ofereça muita água para o seu filho. Se os sintomas aparecerem, eles costumam durar entre 24 e 48 horas. Acima disso, ou se os vômitos forem muito intensos, os pais devem procurar ajuda médica.

2. Diarreia 

Ela pode ser desencadeada por algum micro-organismo presente na piscina e no mar, geralmente um vírus, ou por uma intoxicação alimentar. O segundo cenário costuma ocorrer nesta época porque, com o calor, a comida estraga mais rápido.
Quando a criança for atingida, mantenha-a hidratada com água e entre em contato com o pediatra, que dará as primeiras orientações. O cardápio durante o período deve ter poucas fibras, ou seja, nada de folhas cruas ou grãos.

Leia outras colunas da Cris Silva

3. Otite 

Outro clássico da estação. A água transporta bactérias que infeccionam o ouvido externo e desencadeiam a otite. Os sintomas são significativos: dor, sensação de que o ouvido está abafado, saída de secreção amarelada ou esverdeada e zumbido.
Como há uma infecção na história, procure um especialista para começar o tratamento, que envolve gotas de antibióticos e, em casos mais sérios, comprimidos também. Mas não confunda a doença com um simples ouvido entupido pela água, que incomoda bem menos e tende a melhorar sozinho.

4. Infecção urinária

As meninas são mais acometidas por esse problema, que geralmente dá as caras por conta do biquíni molhado por muito tempo. Para evitar infecções, assim que a criança sair da água, coloque uma roupa seca e volte a oferecer o biquíni quando ela retornar para a piscina ou mar.

5. Micose

O solo, seja ele qual for, carrega diversos micro-organismos – entre eles, fungos, que encontram nos pés e mãos umedecidos o lugar perfeito para se proliferar. Daí aparecem as micoses! Em uma das mais comuns, nascem lesões circulares vermelhas, com bordas elevadas, que ficam brancas com o tempo. Já outro tipo, conhecido como pano branco, formam-se várias manchas brancas pelo corpo. O ideal é procurar um médico para detectar qual tipo de micose é, e como tratá-la.

Fonte: bebe.com.br

Pérola

– Tia, os animais que comem carne são carnívoros, né?
– Sim, Miguel.
– O Scooby come ração... Então, ele é racional, né?
Miguel, seis anos


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros