Magali Moraes e a bandeira preta - Notícias

Versão mobile

 
 

Coluna da Maga22/02/2021 | 09h00Atualizada em 22/02/2021 | 09h00

Magali Moraes e a bandeira preta

Colunista escreve às segundas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes e a bandeira preta Fernando Gomes/Agencia RBS
Magali Moraes Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Quem é louco de tomar banho de mar com bandeira preta? Vai relaxar como? Se quiser entrar na água, foi devidamente avisado. Boa sorte com as ondas e o repuxo. Mas tem outra bandeira assustando bem mais que a do salva-vidas. É aquela que sinaliza as áreas de altíssimo risco de contágio do coronavírus no RS. Em Porto Alegre, preteou o olho da gateada: os hospitais estão lotados, os casos de covid aumentaram, e as mortes também. A partir de amanhã é bandeira preta real oficial.

Resiliência é a palavra certa pro momento. Já que o bom senso está em falta, bora se adaptar às dificuldades e conseguir lidar com a pressão. Pior é que essa bandeira preta é resultado do descuido coletivo. De praias lotadas, festas clandestinas, Carnaval. Agora lá vêm as restrições. Fecha tudo de novo, cancela a volta às aulas presenciais. Não aguenta mais? Sinto informar. Vamos ter que aguentar, sim. E pensar nas nossas ações. Pela saúde de todos. 2021 precisa ser melhor que 2020. 

Leia outras colunas da Maga 

Queixo

Alô, turma da máscara no queixo! Pelamor, usa direito. E usa sempre, tá? Do jeito que a coisa anda, bota duas juntas. Incomoda pra falar e respirar? Então fica o máximo possível protegido em casa, sem aglomerar. Reclamar só piora o nosso emocional. Hoje muitas crianças e professores iriam se reencontrar nas escolas. Quanta saudade dos amigos, do sinal pro recreio, do barulho do giz arranhando o quadro negro. Não vai ser dessa vez. Engole o choro, e presta atenção na aula online.

Bora ser resiliente, gente. Vai demorar até que a vacina chegue pra todos. Enquanto isso, o maldito vírus faz mutações pra complicar a vida. Deixei os assuntos levinhos pra outro dia porque me preocupo. Queria te emprestar um pouquinho da minha resiliência. Queria que o RS estivesse em bandeira amarela. Queria ver logo a minha mãe vacinada. Queria aplaudir o Brasil sendo um exemplo pro mundo na vacinação. Aceita: nós somos o reflexo das nossas ações. Respira fundo e te cuida.


 
 
 
 
 
 

Mais sobre

 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros