Quais sintomas pedem um teste para covid-19? Estudos sugerem inclusão de novos critérios - Notícias

Versão mobile

 
 

Pandemia e testagem26/02/2021 | 11h17Atualizada em 26/02/2021 | 11h17

Quais sintomas pedem um teste para covid-19? Estudos sugerem inclusão de novos critérios

Levantamento da Imperial College London apontou calafrios e perda de apetite entre alguns sinais fortemente relacionados aos casos de infecção por coronavírus

Quais sintomas pedem um teste para covid-19? Estudos sugerem inclusão de novos critérios Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Prestes a completar um ano de pandemia, ao menos dois estudos recentes sugerem que outros sintomas além dos clássicos sejam levados em conta na hora da testagem de pessoas com suspeita de covid-19. Normalmente, os exames do tipo molecular (PCR-RT) – que apontam se o indivíduo está com o vírus ativo por meio da análise de secreção respiratória – são destinados a indivíduos que reportam ao menos um desses sinais: febre, perda/ mudança do olfato, perda/ mudança do paladar e tosse. 

Recentemente, o Imperial College London publicou um levantamento que apontou que calafrios, perda de apetite, dor de cabeça e dores musculares estavam fortemente relacionados aos casos de infecção por coronavírus – associados ou não aos sinais clássicos. O estudo também mostrou que os calafrios são comuns em todas as faixas etárias. Dor de cabeça foi reportada, na maioria, em pessoas entre cinco e 17 anos; a perda de apetite apareceu mais entre 18 e 54 anos e mais de 55 anos; dores musculares apareceram mais entre 18 e 54 anos.  

Ao site do Imperial College, Paul Elliott, diretor do programa REACT, que analisa como o vírus está se espalhando pelo Reino Unido, falou sobre a importância da ampliação da testagem: 

— Essas descobertas sugerem que muitas pessoas com coronavírus não serão testadas, e não se isolarão, porque seus sintomas não correspondem aos usados nas orientações atuais de saúde pública. 

Com base nesses achados, os pesquisadores estimam que, ao testar apenas em casos de sintomas clássicos, se identificaria cerca da metade de todas as infecções sintomáticas se todos os elegíveis fossem testados. Caso os sintomas novos fossem incluídos, esse dado seria melhorado para três quartos das infecções sintomáticas. 

Nessa mesma linha, outra pesquisa, dessa vez do King's College London, indicou que, ao incluir sinais como dor de garganta, dor de cabeça e diarreia, houve um aumento na detecção de casos positivos de coronavírus. 

Tim Spector, professor do King's College London, disse, ao site da instituição, que os pesquisadores sempre souberam que considerar apenas os sintomas clássicos deixaria de diagnosticar uma porção significativa de casos positivos: 

— Identificamos a perda de olfato como um sintoma em maio, e nosso trabalho levou o governo a adicioná-lo à lista. Agora, está claro que precisamos adicionar mais. Ao convidar todos os usuários que registrassem quaisquer novos sintomas para fazer um teste, confirmamos que existem muitos outros sintomas de covid-19. É especialmente importante com novas variantes que podem causar sintomas diferentes. Para nós, a mensagem para o público é clara: se você estiver se sentindo mal recentemente, pode ser covid-19 e você deve fazer um teste. 

Conforme Andréa Dal Bó, infectologista membro da Sociedade Riograndense de Infectologia, sintomas como dor de cabeça ou garganta, tosse, coriza, diarreia e alteração no olfato ou paladar já estão incluídos como síndrome gripal. Acontece, no entanto, que nem sempre pessoas com esses sinais são testadas: 

— Se tiver dois desses sintomas é considerado síndrome gripal, então, já deve ser testado. O problema é que muita gente chega aos prontos-atendimentos, manifestam esses sintomas e não são testados, mesmo tendo critério. No caso dos idosos, a perda do apetite também é considerada. 

A médica reforça que pessoas que tiverem esses critérios têm, sim, indicação para fazer teste PCR. 

— O ideal é testar do terceiro ao quinto dia, mas também pode fazer o exame do primeiro ao oitavo dia de início dos sintomas.  

Outra opção, recomenda a médica, são os testes antígeno, que têm indicação para serem feitos até o quinto dia do início dos sintomas e captam proteínas na fase de atividade de infecção pelo vírus, com resultado em até 20 minutos. 

Em Porto Alegre, a prefeitura considera como principais sintomas suspeitos para testagem via PCR: febre, cansaço/ fraqueza, dor de garganta, dor de cabeça, dor no corpo, tosse, alterações no olfato ou no paladar e diarreia. 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros