RS atinge marca de mil pacientes com coronavírus internados em UTIs - Notícias

Versão mobile

 
 

Pandemia19/02/2021 | 08h45Atualizada em 19/02/2021 | 10h17

RS atinge marca de mil pacientes com coronavírus internados em UTIs

Em uma semana, salto na ocupação por pacientes graves é de 19%

RS atinge marca de mil pacientes com coronavírus internados em UTIs Jefferson Botega / Agencia RBS/Agencia RBS
Foto: Jefferson Botega / Agencia RBS / Agencia RBS

O Rio Grande do Sul atingiu pela primeira vez a marca de mil pacientes com covid-19 ocupando leitos das unidades de tratamento intensivo (UTIs) desde o começo da pandemia. É o que aponta no começo da manhã desta sexta-feira (19) o portal da Secretaria Estadual da Saúde (SES) que monitora as vagas.

De todos os leitos de UTI que o RS possui, 82,3% estão ocupados devido à covid-19 e por outros motivos. Dessas vagas ocupadas, 45,2% são ocupadas por pacientes diagnosticados com coronavírus. Em uma semana, o salto na ocupação por pacientes graves é de 19%.

Na quinta-feira (18), o RS já havia atingido a marca recorde de 991 pacientes com covid-19 em UTIs. No Natal, a marca chegou a 986 pacientes.

Os hospitais Moinhos de Vento, Mãe de Deus, Vila Nova e da Restinga estão com 100% dos leitos preenchidos.

Em entrevista ao programa "Gaúcha Atualidade" desta sexta-feira, o diretor de Regulação da SES, Eduardo Elsade, alertou para o que seria "o pior momento da pandemia".

— A gente está vivenciando aparentemente o pior momento da pandemia. Tem sido muito difícil a previsão em torno dos eventos. Essa onda está vitaminada pela entrada das novas variantes, que estão se tornando dominantes, contaminando em vários Estados. Temos Estados numa situação de pico mais alto. Aparentemente a velocidade de transmissão dessas variantes são maiores. Estamos em momento de alerta, e novas medidas em relação à estrutura e ao comportamento e ao distanciamento devem ser tomadas nos próximos dias.

Medidas restritivas

A sobrecarga dos hospitais de referência obriga as instituições a, mais uma vez, cancelarem cirurgias eletivas, como no caso do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Nesta sexta-feira, o Gabinete de Gerenciamento de Crise do Grupo Hospitalar Conceição (GHC) se reunirá para definir que medidas serão tomadas diante do aumento expressivo no número de pacientes necessitando de atendimento para a covid-19 em todas as áreas — pronto-atendimento, emergência, leitos clínicos e de terapia intensiva.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros