Cris Silva: "Hora de aprender a ler e escrever" - Notícias

Versão mobile

 
 

Lá em Casa12/03/2021 | 11h54Atualizada em 26/03/2021 | 14h41

Cris Silva: "Hora de aprender a ler e escrever"

Colunista escreve sobre maternidade e família todas as sextas-feiras

Cris Silva: "Hora de aprender a ler e escrever" Agência RBS/Agência RBS
Cris Silva Foto: Agência RBS / Agência RBS

Aula não-presencial, internet que falha, falta de computadores... Esses são apenas alguns dos vários desafios de estudar nesse período de isolamento social.  Se a alfabetização já era um desafio no Brasil, com dados que apontavam que menos da metade dos estudantes do 3° ano do Ensino Fundamental alcançaram os níveis de proficiência suficientes em leitura, em tempos de pandemia, esse quadro pode ficar ainda pior.

Mas que atitudes podemos ter, como pais, para amenizar os possíveis danos para crianças?

Segundo a professora Magda Soares, “a interação entre a criança e o alfabetizador é essencial nesse processo. A presença do alfabetizador muito dificilmente pode ser substituída por um adulto não formado para essa ação educativa”. O fato é que, para conseguir dar seguimento às atividades escolares, por meio de um ensino à distância, é fundamental a colaboração das famílias.

“A verdade é que os pais estão se descobrindo em um novo papel, para o qual não foram preparados. Daí a importância de os professores orientarem também os pais”, conta Magda.

Leia outras colunas da Cris Silva

Efeito positivo

Mas em meio aos desafios, existem vantagens. O ensino a distância pode criar uma maior aproximação entre escolas e famílias: os pais compreendem melhor o processo de aprendizagem dos filhos, entendem com mais clareza qual é a função do professor e da escola. Ao mesmo tempo, certamente passam a valorizar mais a escola e os professores.

Para os educadores, também há um lado positivo, afinal, eles estão criando atividades, usando a criatividade para melhorar a interação com os alunos e isso, de certa forma, promove o desenvolvimento profissional, explica Magda.

CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 13/08/2020 - Sem folga - Com aulas suspensas, filhos precisam mais de atenção, enquanto pais sentem-se sobrecarregados, culpados e confusos diante da nova realidade. Pandemia modifica rotina e dinâmica familiar em Caxias do Sul. NAS FOTO: Manuela conta com ajuda da táta, Eloísa Delfes, 48 anos, para cuidar do filho João. (Marcelo Casagrande/Agência RBS)<!-- NICAID(14566829) -->
Desafios da aprendizagemFoto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

#DICA DA CRIS

Conversando com professoras, a dica é a mesma: se possível, o ideal é intercalar aulas com momentos de descanso. Isso é fundamental para as crianças se adaptarem aos poucos ao novo formato da aula. Outro fator que ajuda é ter uma rotina com horários definidos para os compromissos.

Um pedido especial

Nesta sexta-feira (12), às 19h30min, vai haver uma bela homenagem aos profissionais da saúde, heróis desta pandemia. E não precisa sair de casa: da janela, vamos juntos aplaudir esses homens e mulheres que estão há um ano na linha de frente dessa guerra para salvar vidas.

Aplauso pela vidaFoto: ResourceSpace / ResourceSpace

Pérola
– Filho, seu aniversário está chegando.
– Oba, vamos esperar ele lá fora?
Matteo, dois anos


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros