Taxa de ocupação das UTIs de Porto Alegre fica abaixo de 100% pelo sétimo dia seguido - Notícias

Versão mobile

 
 

Leve melhora19/04/2021 | 09h02

Taxa de ocupação das UTIs de Porto Alegre fica abaixo de 100% pelo sétimo dia seguido

Até o fim da tarde deste domingo, a taxa era de 94,76%

Taxa de ocupação das UTIs de Porto Alegre fica abaixo de 100% pelo sétimo dia seguido Jefferson Botega / Agencia RBS/Agencia RBS
Apesar da leve melhora, sete dos 18 hospitais de Porto Alegre apresentam taxa de ocupação das UTIs igual ou acima dos 100% Foto: Jefferson Botega / Agencia RBS / Agencia RBS

A ocupação dos leitos de unidades de terapia intensiva (UTIs) de Porto Alegre está abaixo dos 100% pelo sétimo dia consecutivo, o que apresenta certo alívio na rede pública e privada de saúde da Capital. Neste domingo (18), a taxa de ocupação era de 94,76%, de acordo com o painel da Secretaria Municipal da Saúde (SMS). No domingo passado, era de 100,5%. Especialistas observam que o indicador precisa baixar para 85% para que as UTIs funcionem dentro de uma normalidade. 

Até as 17h30min deste domingo, Porto Alegre tinha 616 pacientes internados em UTIs com a covid-19. É uma redução de 7% em relação ao domingo passado (11), quando havia 663 internados com a doença e submetidos a tratamento intensivo.

Outras 99 pessoas estavam na fila de espera por um leito de UTI no município até o fim da tarde do domingo (11), sendo que 76 tinham diagnóstico positivo para a covid-19 e outras 20 apresentavam outras doenças. Três pessoas aguardavam por uma vaga em UTI nas Unidades de Pronto-Atendimento (UPA). 

É um crescimento de 39,4% em relação a domingo passado, quando 71 pacientes estavam à espera de um leito de UTI. Desde 9 de abril, este é o sétimo dia em que o painel de controle da secretaria registra menos de 100 pessoas na fila de espera por um vaga de alta complexidade.

Mesmo com o recuo na taxa de ocupação, sete hospitais de Porto Alegre operam com lotação igual ou superior a 100% dos leitos intensivos. São eles: Hospital Nossa Senhora da Conceição (142,3%), Hospital Moinhos de Vento (124,2%), Hospital São Lucas (113,5%), Hospital Ernesto Dornelles (110%), Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre (100%), Hospital da Restinga (100%) e Hospital Santa Ana (110%).

Até o momento da consulta à ferramenta da Secretaria Municipal de Saúde, o Hospital Porto Alegre e o Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre (HPS), referência em atendimento à covid-19 na Capital, não haviam atualizado os dados deste domingo. Os dois estão entre as 18 instituições de saúde da cidade monitoradas pela ferramenta.

Apesar da leve melhora na taxa de ocupação das UTIs, as unidades de tratamento intensivo continuam com alta demanda de atendimento. São 981 leitos de tratamento intensivo disponíveis, dos quais 922 estão ocupados. Oito vagas estão bloqueadas para que sejam feitos procedimentos de desinfecção ou manutenção. Com isso, Porto Alegre tinha, neste domingo, 51 leitos livres de UTI. 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros