Controle sanitário no Salgado Filho registra 68 testes negativos para covid-19 até o final da tarde - Notícias

Versão mobile

 
 

Primeiro dia de vigilância14/06/2021 | 21h47Atualizada em 15/06/2021 | 12h14

Controle sanitário no Salgado Filho registra 68 testes negativos para covid-19 até o final da tarde

Passageiros de 14 voos deveriam ser testados nesta segunda-feira (14) no aeroporto

Controle sanitário no Salgado Filho registra 68 testes negativos para covid-19 até o final da tarde Cristine Rochol / PMPA/Divulgação/PMPA/Divulgação
Ação testa pessoas que possam ter sido contaminadas pelo coronavírus e quer evitar entrada de variante Delta no Estado Foto: Cristine Rochol / PMPA/Divulgação / PMPA/Divulgação

As ações de controle sanitário no Aeroporto Internacional Salgado Filho começaram às 14h desta segunda-feira (14) para buscar identificar e testar pessoas que possam ter sido contaminadas pelo coronavírus, além de evitar a entrada da variante Delta no Estado. De acordo com a Vigilância em Saúde da Capital, até as 17h, a ação já tinha realizado 68 testes rápidos, todos com resultado negativo. 

Coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Porto Alegre, a ação é destinada a passageiros vindos dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná (onde já há confirmação da variante) e a quem vem do Exterior, independentemente da escala prévia feita no Brasil. 

Ao longo da primeira hora de ação, cerca de 20 pessoas de um voo de Campinas foram as primeiras submetidas a testes rápidos de antígeno para a covid-19. Neste primeiro dia de atividades, está prevista a testagem de passageiros de 14 voos, entre eles, aeronaves provenientes dos aeroportos de Viracopos, Guarulhos, Galeão e Afonso Pena.  

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

Para selecionar quem passará pelo controle sanitário, a Vigilância em Saúde da Capital desenvolveu um formulário online que deve ser preenchido por passageiros de voos com destino à Capital. São solicitados dados pessoais, endereço da estadia, cidade e país de origem da viagem e itinerário nos últimos 14 dias. O formulário está sendo divulgado nas áreas de embarque dos aeroportos e ajuda a SMS a identificar pessoas de risco que deverão ser testadas em solo gaúcho. 

— Com o questionário, identificamos se a pessoa viajou pra fora do país e se passou por locais onde já há transmissão da nova variante do coronavírus, a variante indiana — afirma Fernando Ritter, diretor da Vigilância em Saúde de Porto Alegre.

Mas mesmo passageiros que não preencheram o questionário podem ser conduzidos à área de controle sanitário se apresentarem sintomas da covid-19 durante o voo. Foi o que aconteceu nesta tarde: uma passageira que vinha de Campinas apresentou tosse contínua ao longo da viagem, alarmando passageiros. O fato foi reportado por uma comissária de bordo ao piloto, que por sua vez contatou a equipe em solo. Ao aterrissar, a passageira foi encaminhada à testagem.

Leia também
Restaurante popular terá refeições aos fins de semana
Porto Alegre amplia nesta terça-feira vacinação contra covid para pessoas com 53 anos

Se o indivíduo que realizar o teste rápido tiver diagnóstico positivo para a covid-19, ainda no aeroporto terá que assinar um termo se comprometendo a fazer quarentena. No dia seguinte, equipes da SMS se deslocarão até o local onde estará pessoa, em sua casa ou hotel, para realizar o teste confirmatório RT-PCR. Se o resultado for negativo, o cidadão estará liberado da quarentena. Se positivo, continuará comprometido a ficar em isolamento. O material coletado nesse exame será analisado quanto ao tipo de variante que contaminou a pessoa (genotipagem). 

— Nossa preocupação é com as pessoas que desembarcam na Capital pra se deslocar pelo Rio Grande do Sul, é isso que estamos tentando controlar. Fundamentalmente, a ação é para evitarmos uma transmissão comunitária da nova variante. Isso porque temos visto que os números aumentam quando há um fato novo. Foi assim que aconteceu com a Gama (antiga P.1), que entrou pelo aeroporto. Não queremos passar novamente pelo que ocorreu entre final de fevereiro e início de março — afirma Ritter.

A ação no Salgado Filho deve durar 14 dias e é uma iniciativa da SMS em parceria com Fraport, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e alunos de graduação dos cursos de Farmácia, Enfermagem, Odontologia e Medicina da Universidade Federal do RS (UFRGS), que conduzem os testes.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros