Magali Moraes: obrigada, joelhos - Notícias

Versão mobile

 
 

Coluna da Maga09/07/2021 | 08h00Atualizada em 09/07/2021 | 08h00

Magali Moraes: obrigada, joelhos

Colunista escreve às segundas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes: obrigada, joelhos Fernando Gomes/Agencia RBS
Magali Moraes Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Assim do nada, me dei conta que a gente não valoriza como deveria os nossos joelhos. Geralmente eles são feios. Vamos combinar, não é uma parte do corpo muito fotogênica. E quanto mais feliz foi a infância de alguém, mais cicatrizes estarão presentes em seus joelhos adultos. Nacos de peles arrancados em brincadeiras na praça. Cortes e esfolados de lembrança de tombos de bicicleta, quedas em quadras de esporte, subidas e descidas em muros, arranhões em meio a pega-pega entre irmãos e primos. 

Na adolescência, ter joelhos lanhados pode ser a pior coisa do mundo. Junte espelho com vaidade, e provavelmente o choro vai rolar. Joelhos finos ou grossos demais vão gerar insegurança e serão disfarçados com roupa. Ou então serão apenas ignorados. Tanta coisa mais importante pra pensar com os hormônios a mil, né? Coxas e canelas (também bundas e peitos) vão ganhar mais atenção. Depois, talvez por anos a gente esqueça que os nossos joelhos existem. Até dar algum problema com um deles.

Dançar

É por tudo isso que eu vim aqui agradecer a meus joelhos. Obrigada por me sustentarem em pé, me permitirem caminhar, correr, dançar e pular. Por dobrarem quando preciso pegar algo no chão. Por deitarem e levantarem comigo da cama todos os dias. Às vezes ouço um barulho estranho de areia ao dobrá-los, parecem dobradiças sem óleo. 

O importante é que meus joelhos seguem firmes e fortes. Carregam meu corpo, cicatrizes de infância e uma enorme que adquiri dois anos atrás. Somos tão vividos e tão jovens ainda! Pretendo ter a companhia dos meus queridos joelhos em muitas viagens e passeios. Também conto com eles pra fazer nada, deitada na rede ou sentada numa cadeira de praia olhando o mar. Quero mais caminhadas, mais Pilates, mais cruzar de pernas. Que lindas escadarias surjam no meu caminho, e que eu possa subir e descer graças a meus joelhos. E você, tem cuidado dos seus? Tem agradecido por tudo que eles te proporcionam nessa vida?


 
 
 
 
 
 

Mais sobre

 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros