Pé de alface com mais de 1 kg é colhido no noroeste do RS e surpreende produtora: "Nunca tinha visto desse tamanho" - Notícias

Versão mobile

 
 

Surpresa na colheita26/07/2021 | 12h38Atualizada em 26/07/2021 | 12h41

Pé de alface com mais de 1 kg é colhido no noroeste do RS e surpreende produtora: "Nunca tinha visto desse tamanho"

Técnico da Emater diz que vegetal colhido em Tuparendi é "exceção" e "ponto muito fora da curva"

Pé de alface com mais de 1 kg é colhido no noroeste do RS e surpreende produtora: "Nunca tinha visto desse tamanho" Ana Ghellar / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Foto: Ana Ghellar / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

A plantação de Ana Goin Ghellar, 54 anos, rendeu mais do que hortaliças nesse inverno. A agricultora passou a ser conhecida no noroeste gaúcho pela colheita de um pé de alface americana cerca de cinco vezes maior do que o habitual: com quase meio metro de diâmetro, o vegetal pesou 1,1 quilo — ainda com as raízes, foi colocado sobre um pneu de carro e ocupou todo o aro de borracha.

26/07/2021 - Pé de alface com mais de 1 kg é colhido no Noroeste do RS: “Nunca tinha visto um pé desse tamanho” . Hortaliça é “ponto muito fora da curva”, segundo Emater. Foto: Ana Ghellar / Arquivo Pessoal<!-- NICAID(14844751) -->
Pé de alface gigante foi colhido em 17 de julhoFoto: Ana Ghellar / Arquivo Pessoal

— Algumas se desenvolveram no mesmo canteiro, ficaram prontas. Eu observei que esse pé em especial foi crescendo ainda mais. Para nossa surpresa, quando a gente colheu, ele mediu 48 centímetros de diâmetro e 1,1 quilo — conta a agricultora.

Inicialmente, as fotos da colheita foram compartilhadas nos grupos de WhatsApp da família. Logo, chegaram a outros produtores rurais e ganharam fama.

— Foi se espalhando que aqui tinha um pé gigante de alface. Eu nunca tinha visto, em toda a minha vida, um pé desse tamanho — se diverte Ana. 

A propriedade dos Ghellar fica na Vila São Marcos, em Tuparendi, município vizinho à Santa Rosa e distante apenas 30 quilômetros da fronteira com a Argentina. Além da estufa com as hortaliças, eles cultivam soja e milho e cuidam de algumas vacas leiteiras.

Gervásio Paulus, coordenador técnico estadual de olericultura da Emater-RS, acredita que o solo orgânico, rico em nitrogênio, pode ter influenciado no crescimento do alface. Pode ter ainda algum traço genético, desconhecido. Ele também se mostra surpreso com o tamanho do vegetal.

— Não é normal ser tão grande. Essa é uma exceção. A média das alfaces é entre 300, até 350 gramas por cabeça. É mesmo um ponto muito fora da curva, 1,1 quilo eu nunca tinha visto — admite. 

O pé de alface gigante foi colhido em 17 de julho. À mesa, serviu 20 pessoas.

Mais do que alimentar os familiares — com sobra —, Ana Ghellar se diz grata pelo que chamou de "bons frutos" da colheita. E revela o segredo: 

— Se fizer algo, faça com amor, que colherá bons frutos. Isso serve para qualquer coisa em nossa vida.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros