Porto Alegre começa a aplicar de forma antecipada segunda dose de vacina AstraZeneca - Notícias

Versão mobile

 
 

Imunização  13/07/2021 | 21h18Atualizada em 13/07/2021 | 21h18

Porto Alegre começa a aplicar de forma antecipada segunda dose de vacina AstraZeneca

No início do dia, orientação da prefeitura era de que seria necessário aguardar novas remessas para reduzir intervalo

Porto Alegre começa a aplicar de forma antecipada segunda dose de vacina AstraZeneca Antonio Valiente / Agencia RBS/Agencia RBS
Pessoas vacinadas com Pfizer ainda não estão no prazo para aplicação da segunda dose Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS / Agencia RBS

Após afirmar que dependia de nova remessa de imunizantes para colocar em prática a alteração no calendário vacinal anunciada pelo governo do Estado, a prefeitura de Porto Alegre liberou, a partir da tarde desta terça-feira (13), a aplicação da segunda dose de AstraZeneca com prazo reduzido de 12 para 10 semanas.  

Segundo a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a Capital aguardava o envio de novos lotes para conseguir reduzir o tempo de espera entre as doses. A SMS também chegou a informar que esperava pela divulgação de uma nota técnica com orientações do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS-RS) para realizar as alterações.   

Mas conforme o diretor de Vigilância em Saúde de Porto Alegre, Fernando Ritter, a equipe se reuniu e decidiu utilizar as doses atuais para iniciar a antecipação o mais breve possível.  

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

— Essa antecipação é uma boa notícia no combate à covid-19 — defende. 

Já sobre o esquema da Pfizer, Ritter explicou que não há doses em estoque.  

— A nossa situação é mais tranquila do que outros municípios. Isso porque não temos pessoas ainda aptas a receber a segunda dose desse imunizante. Os mais antigos receberam a vacina há 30 dias — detalha.   

A mudança anunciada pelo Estado levou muitas pessoas aos postos de saúde de Porto Alegre na manhã desta terça. Na Unidade de Saúde Modelo, por exemplo, uma mulher tentou argumentar que já estava liberada a aplicação, mas voltou para casa sem a segunda dose. 

Leia também
RS vai encurtar intervalo da segunda dose das vacinas AstraZeneca e Pfizer
Em um ano, pandemia levou 280 mil moradores da Região Metropolitana para zona da pobreza
Saiba como se vacinar contra a covid-19 quando não há comprovante de residência

Na Unidade de Saúde Santa Cecília, a mesma situação: muitas pessoas querendo a antecipação da vacina. No entanto, os profissionais argumentavam que não tinham recebido oficialmente a nova orientação.  

Nas redes sociais, a SMS chegou a divulgar uma nota, por volta do meio-dia, orientando a população sobre a mudança no prazo. No texto, a secretaria pedia que “a população que ainda não tem 12 semanas de intervalo para 2ª dose de AstraZeneca não busque os serviços para receber o imunizante. Neste momento o período de intervalo entre 1ª e 2ª dose segue sendo 12 semanas”.  

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros