Após fim de semana de calor atípico, orla do Guaíba amanhece com lixo acumulado - Notícias

Versão mobile

 
 

Sujeira no cartão postal09/08/2021 | 12h42Atualizada em 09/08/2021 | 12h42

Após fim de semana de calor atípico, orla do Guaíba amanhece com lixo acumulado

Local registrou grande movimentação no sábado e no domingo, quando temperatura beirou os 30°C

Um dos cartões postais de Porto Alegre, a orla do Guaíba registrou uma grande quantidade de lixo acumulado no amanhecer desta segunda-feira (9). A sujeira é consequência da intensa movimentação de pessoas em um fim de semana atípico, em que as temperaturas beiraram os 30°C na Capital.

Por volta das 5h40min, a reportagem de GZH encontrou objetos espalhados por todo o trecho revitalizado, próximo à Usina do Gasômetro. Entre os itens identificados estavam copos plásticos, garrafas, guardanapos, papéis de doces, canudos e caixas de cigarro.

Os locais mais sujos eram as arquibancadas, que costumam receber visitantes que passam manhãs ou tardes sentados no local. Neste ponto, o lixo mais recorrente eram as sacolas plásticas. 

Leia mais
Veranico em pleno inverno lotou parques e praças da Capital
Calor continua, e RS deve registrar o dia mais quente da semana nesta segunda-feira

No mesmo horário, ainda havia alguns grupos reunidos na área. Eles conversavam e ouviam música em caixas de som, todos sem máscara de proteção contra a covid-19.

Por volta das 7h30min, um único gari retirava algumas garrafas da grama. Um número maior de servidores chegou depois das 8h.

— É toda segunda-feira assim. Os tonéis estão até vazios, o lixo fica todo no chão — contou um deles.

No mesmo horário, passarinhos buscavam restos de comida pelo chão. A reportagem também encontrou uma moradora recolhendo tampinhas. O objetivo é vendê-las e reverter o dinheiro para a campanha que busca ajudar Anne Maria, criança diagnosticada com AME (Atrofia Muscular Espinhal).

— Ela precisa de R$ 9 milhões para o tratamento. E eu descobri que aqui tem bastante, então venho toda segunda-feira buscar tampinha. É sempre assim, sujo, uma vergonha — conta Sandra Mara Galina, 48 anos, que trabalha como atendente de nutrição.

Por volta das 11h, a aparência de normalidade já havia sido devolvida à Orla pelos nove garis que trabalharam no local. Conforme o Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), o trabalho de retirada do lixo já foi encerrado, mas a equipe de conservação permanecerá no local até as 17h30min.

O que diz a prefeitura

A Secretaria Municipal de Limpeza Urbana, em nota, confirmou que uma equipe estava escalada para a limpeza do local a partir das 8h desta segunda-feira. A pasta ainda afirma que o DMLU têm reforçado o efetivo aos fins de semana, com um outro grupo que atua até as 22h de domingo.

A secretaria aponta que além das 30 lixeiras instaladas, conforme o projeto original do parque, cerca de outros 20 cestos coletores são utilizados como apoio operacional, mas creditou o desleixo ao comportamento dos frequentadores.

"Infelizmente, a população não têm utilizado os equipamentos disponibilizados ao público e são recolhidas quase cinco toneladas de resíduos por final de semana, que ficam jogados no orla. Esses rejeitos são encaminhadas ao aterro sanitário em Minas do Leão.  Além dos esforços do setor público, no entanto, é preciso que exista a colaboração dos visitantes para que a área seja conservada. É importante que cada cidadão assuma sua responsabilidade, não descartando resíduos irregularmente nos espaços públicos", pontua a pasta.

A Orla já havia registrado acúmulo de lixo este ano após outros fins de semana de calor. Recentemente, a mesma situação já havia sido identificada em 26 de julho.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros