Após sinalização do prefeito, rodoviários da Carris decidem retomar atividades  - Notícias

Versão mobile

 
 

Transporte público24/08/2021 | 10h47Atualizada em 24/08/2021 | 10h48

Após sinalização do prefeito, rodoviários da Carris decidem retomar atividades 

Trabalhadores da companhia, no entanto, vão manter estado de greve

Após sinalização do prefeito, rodoviários da Carris decidem retomar atividades  Ronaldo Bernardi / Agencia RBS/Agencia RBS
Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS / Agencia RBS

Depois de reunião com o prefeito Sebastião Melo, os trabalhadores da Carris e o Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre realizaram uma assembleia, no começo da noite desta segunda-feira (23), para decidir os rumos do movimento contra a proposta do Executivo municipal de privatização da companhia estatal. Com mais de 200 trabalhadores na garagem da Carris, a maioria dos funcionários votou pelo retorno ao trabalho nesta terça-feira (24). 

Os funcionários realizaram hoje uma paralisação das atividades que repercutiu durante todo o dia. Em função dos transtornos aos usuários, a Empresa Pública de Transportes e Circulação (EPTC) convocou os demais consórcios do sistema para prestar o serviço, que ainda era impactado no começo da noite.  

— A conversa com o prefeito, que cedeu um pouco e abriu o diálogo, foi determinante para que a gente definisse a retomada ao trabalho, mas com manutenção do estado de greve. As linhas estarão normalizadas amanhã — disse o delegado sindical da Carris, Luiz Afonso Martins. 

Ainda pesou o decreto que o prefeito Sebastião Melo assinou, no final da tarde desta segunda, autorizando que a prefeitura possa requisitar funcionários, vans, lotações e coletivos a outras empresas do sistema caso ocorra uma greve. O mandatário ainda foi enfático ao dizer que cortará o ponto dos trabalhadores.  

Pressionado pela categoria, Melo recebeu um grupo de funcionários da Carris, sindicalistas e vereadores da oposição para debater a proposta. O prefeito cedeu 10 dias para a discussão e vai recebê-los novamente na próxima quinta-feira (26). No entanto, o prefeito não demonstrou que pretenda retirar o projeto da pauta de discussões da Câmara de Vereadores, conforme solicitou o Sindicato dos Rodoviários. 

A proposta de privatização da Carris faz parte de um pacote da prefeitura para o transporte da Capital. Além dessa medida, o Executivo enviou à Câmara textos que pretendem autorizar a não obrigatoriedade da reposição de cobradores nos coletivos, além da redução das isenções e a limitação do passe escolar a estudantes de baixa renda.  

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros