Como contratar imigrantes? ONG realiza evento em Porto Alegre para empresas interessadas - Notícias

Versão mobile

 
 

Cidadania24/08/2021 | 10h27Atualizada em 24/08/2021 | 10h28

Como contratar imigrantes? ONG realiza evento em Porto Alegre para empresas interessadas

Questões trabalhistas e os benefícios do acolhimento aos estrangeiros serão abordados em encontro

Como contratar imigrantes? ONG realiza evento em Porto Alegre para empresas interessadas SJMR / Divulgação/Divulgação
Engenheiro venezuelano Manuel Rodriguez chegou ao Sul em março e em maio passado trouxe o restante da família Foto: SJMR / Divulgação / Divulgação

Empresários interessados em mudar a vida de uma família e receber em troca diversidade e dedicação ao trabalho podem comparecer nesta terça-feira (24), às 10h, ao Senac Tech do bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre

Pela segunda vez no ano, o Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados (SJMR) realiza um evento voltado a empresas que desejam saber mais sobre como contratar um imigrante para o seu quadro de funcionários. Conforme Lucas do Nascimento, assistente social e coordenador da ONG na capital gaúcha, o evento se mostrou necessário, primeiramente, para alertar os empresários dessa possibilidade: 

— Muita gente sequer sabe que os imigrantes têm o direito de trabalhar legalmente no Brasil, e acabam não dando oportunidade por desconhecimento. Por acreditar que eles só podem trabalhar informalmente. Então, a orientação começa pela questão trabalhista. 

Será a primeira vez que o evento ocorre também de forma presencial. Na primeira edição, em abril, 26 empresários acompanharam a palestra online. Desta vez, 10 empresas confirmaram participação presencial e há outros 10 assentos a quem quiser se inscrever na hora do evento. Além disso, o evento terá transmissão online. 

Há outros aspectos da contratação de um imigrante que podem não vir à mente dos empregadores em um primeiro momento. Dificuldades com o português, por exemplo, costumam ser superadas rapidamente, pois, além do convívio com a língua, os imigrantes têm acesso a cursos de português.  

A flexibilidade para deslocamentos é outro exemplo. Foi o que ocorreu com o engenheiro venezuelano Manuel Rodriguez. Ele fez a “interiorização” no Brasil em Salvador (BA), mas teve problemas para se adaptar à cidade. Por intermédio da SJMR, veio morar em Porto Alegre para trabalhar em uma empresa de tecnologia de Viamão, a Instor. Ele chegou ao Sul em março e em maio passado trouxe o restante da família. 

— Aqui em Porto Alegre, graças a Deus, eu consegui um trabalho na minha área. Eu tenho aqui um sentimento de identidade, de pertencimento e de alegria pelas oportunidades que me foram dadas — disse.

Imigrantes costumam ter índices semelhantes – e por vezes, superiores – ao tempo médio no exercício das funções em relação aos funcionários brasileiros. O maior ganho para as equipes que acolhem um imigrante estrangeiro, todavia, é difícil de mensurar. 

— Todas as empresas apontam a riqueza cultural de conviver com alguém de outro país. A aposta em um trabalhador assim é uma aposta segura para empresas que buscam diversidade — afirma Nascimento. 

Atualmente, a SJMR Porto Alegre tem 600 famílias estrangeiras cadastradas. No primeiro semestre, cerca de 55 foram encaminhadas a vagas de trabalho. 

2º Encontro Migrantes e Refugiados na sua Empresa: Contratações que Mudam Vidas

  • Local: Senac Tech (Rua Venâncio Aires, 93)
  • Quando: dia 24 (terça), das 10h ao 12h
  • Inscrições na hora ou neste link.

Leia também:

Centenas de venezuelanos viram microempresários no RS: "Estou fazendo o que a vida me pede para sobreviver"

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros