Cris Silva: "Respirar fundo e seguir" - Notícias

Versão mobile

 
 

Posso Entrar?27/08/2021 | 10h06Atualizada em 27/08/2021 | 10h32

Cris Silva: "Respirar fundo e seguir"

Colunista traz histórias inspiradoras de vida e trabalho todas as sextas-feiras

Cris Silva: "Respirar fundo e seguir" Agência RBS/Agência RBS
Cris Silva Foto: Agência RBS / Agência RBS

A história de hoje é das que nos fazem ter certeza de que um pontapé pode nos mandar para frente. A Morgana tem 32 anos, mora no bairro Santo Afonso, em Novo Hamburgo, e desde os cinco é apaixonada pela costura. Formou-se em outra área, na qual trabalhou e foi ser demitida – para a alegria da guria. Foi o impulso para criar o Otília e Cristina Ateliê de Criação, uma marca de moda sustentável, social e que reaproveita absolutamente todos os tecidos.

Leia outras colunas da Cris Silva

FOI ASSIM 

“A costura sempre fez parte da minha vida. Cursei Artes Visuais e exerci por menos de um ano. Felizmente, fui demitida. Foi aí que decidi seguir os meus sonhos de verdade. Assumir o ateliê de forma integral foi difícil, deu medo, mas eu não podia mais negligenciar isso. Foi então que, em 2009, criei o Otília e Cristina Ateliê de Criação, nomes das minhas avós. As roupas e acessórios que vendo são feitos somente com tecidos excedentes da indústria calçadista, moveleira e de vestuário. Além disso, uso tecidos de guarda-chuvas (lonas) para a maioria dos forros das nossas peças.”

A AJUDA QUE TIVE

Morgana da Luz, do Otília e Cristina Ateliê de Criação<!-- NICAID(14872653) -->
Inspiração na famíliaFoto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

“Quando fecho meus olhos e penso em quem me ajudou, as primeiras pessoas que vêm à mente são meus pais. Meu pai é incrível, 83 anos, pedreiro, aposentado. Minha mãe, 75 anos, dona de casa, aposentada. Eles nunca me disseram pra não seguir os meus sonhos. Ao contrário. Sempre me incentivaram ao máximo. Muitas vezes eu ouvia deles que sentiam por não ter dinheiro pra me ajudar mais, mas nunca me faltou o essencial: apoio e amor. Depois deles, preciso citar minha irmã, que me ensinou a costurar com cinco anos de idade.”

UM PROPÓSITO

“Sempre quis fazer algum trabalho social. Desde o início da pandemia, temos feito ações de repasse mensal de parte do valor das vendas às causas aqui da região. Seja arrecadando alimentos, trocando produtos de coleções passadas por quilos e doando ao Banco de Alimentos, no incentivo à doação de sangue e na gestão dos resíduos gerados por nós, no ateliê, com a confecção de caminhas para pets carentes, de ongs aqui de perto. No último mês, confeccionamos caminhas e doamos para ONG Coração Vira-latas.”

Foto
Morgana e suas peçasFoto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

DAQUI PRA FRENTE

“Quero inspirar, pelo meu trabalho, boas ações na vida das pessoas. Muitas delas, depois de virarem clientes, contam que mudaram determinado hábito ou que aderiram a um hábito diferente. E é isso: quando vendo uma bolsa, não é só uma peça de tecido. É uma parceira pra te acompanhar na caminhada, com valor ambiental e social e que impacta, mesmo que aos pouquinhos, as nossas vidas.”

Para conhecer um pouco mais da Morgana e do Otília e Cristina Ateliê de Criação, segue lá no insta @otiliaecristina ou vai na loja online otiliaecristina.minestore.com.br.

Recado da Cris

“Pense globalmente e atue localmente.” (John Lennon)


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros