Menino desligou energia de posto de saúde em Capão da Canoa por brincadeira, diz polícia; 3 mil doses de vacinas foram perdidas - Notícias

Versão mobile

 
 

Perda de imunizantes18/08/2021 | 09h10Atualizada em 18/08/2021 | 09h10

Menino desligou energia de posto de saúde em Capão da Canoa por brincadeira, diz polícia; 3 mil doses de vacinas foram perdidas

Caso aconteceu na noite de sábado. Posto ficou mais de 24 horas sem luz

Menino desligou energia de posto de saúde em Capão da Canoa por brincadeira, diz polícia; 3 mil doses de vacinas foram perdidas Prefeitura de Capão da Canoa / Divulgação/Divulgação
Nesta terça-feira (17), a Polícia Civil analisou as imagens de uma câmera de segurança no local Foto: Prefeitura de Capão da Canoa / Divulgação / Divulgação

Uma brincadeira no final da noite de sábado (14) provocou a perda de quase 3 mil doses de vacinas em Capão da Canoa, no Litoral Norte. Essa foi a conclusão da Polícia Civil após identificar e ouvir um menino de 11 anos morador do município.

A unidade de saúde, no bairro São Jorge, ficou sem luz por mais de 24 horas, prejudicando a conservação dos imunizantes. Foram consideradas perdidas pela Secretaria Municipal da Saúde 740 doses de vacinas contra a covid-19 — entre CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer —, 440 doses da vacina contra influenza e outras 1.814 doses de vacinas de rotina, como BCG, HPV, hepatite A e B, raiva, varicela, entre outras.

Nesta terça-feira (17), a Polícia Civil analisou as imagens de uma câmera de segurança no local. Nela, aparecia um garoto de bicicleta se aproximando do disjuntor do posto por volta das 23h30min. Mais à frente, dois adultos caminhavam.

— Por meio das imagens conseguimos chegar à casa do menino. Com a ajuda da mãe dele, nos contou que pensava em deixar algumas casas sem luz, uma brincadeira. Ele estava com a irmã e o namorado, mas nas imagens fica bem claro que o casal estava muito à frente e não viu o que ele fez.  E o menino confirmou que não contou o ato para ninguém — disse a delegada Sabrina Deffente.

Por ter menos de 12 anos, não será gerado ato infracional. A conclusão será enviada ao Ministério Público para se avaliar eventual acompanhamento do caso pelo Conselho Tutelar. Agora, a polícia apura a responsabilidade pelo disjuntor estar em local de tão fácil acesso.

Nenhuma das doses foi descartada até o momento. Os imunizantes seguem armazenados na câmara de conservação de imunobiológicos esperando respostas da Secretaria Estadual e do Ministério da Saúde. Em relação a vacinas de rotina, o município registrou no sistema do Estado que avaliará as condições das doses. Quanto às vacinas contra a covid-19, o registro foi junto ao Ministério da Saúde, que possui os protocolos estabelecidos.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros