Segunda dose da vacina da Pfizer está atrasada há mais de 90 dias para 461 pessoas na Capital - Notícias

Versão mobile

 
 

Corrida contra covid-1911/08/2021 | 15h42Atualizada em 11/08/2021 | 15h43

Segunda dose da vacina da Pfizer está atrasada há mais de 90 dias para 461 pessoas na Capital

Secretaria Municipal da Saúde informa, no entanto, que o número pode ser menor, havendo margem para erros de registro

Segunda dose da vacina da Pfizer está atrasada há mais de 90 dias para 461 pessoas na Capital Mateus Bruxel / Agencia RBS/Agencia RBS
No Rio Grande do Sul, intervalo entre as doses da Pfizer é de 10 semanas, ou seja, 70 dias Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS / Agencia RBS

Até esta terça-feira (10), 461 pessoas estavam com a segunda dose da vacina contra covid-19 da Pfizer atrasada há mais de 90 dias em Porto Alegre. A informação foi confirmada pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS). O intervalo entre as doses desse imunizante, atualmente, é de 10 semanas no Rio Grande do Sul, ou seja,  aproximadamente 70 dias.

Nesta semana, os postos de vacinação da Capital estão oferecendo primeiras doses da Pfizer ao público amplo e segundas aplicações do imunizante somente para puérperas e grávidas. Conforme a SMS, as pessoas que estão com a segunda dose atrasada há mais de 90 dias tiveram oportunidades para completar seu esquema vacinal, já que foram feitas repescagens para esse grupo, mas acabaram não comparecendo aos pontos de vacinação. 

A secretária ressalta ainda que o número de atrasados pode ser menor: parte desse grupo pode já ter tomado sua segunda dose sem que o registro da aplicação conste no sistema. Isso ocorreria porque, em maio, o registro de vacinação ainda era feito de forma manual, abrindo espaço para erros, problemas de digitação e de compreensão da escrita.

Agora, o órgão municipal reconhece que está recebendo reclamações da população por não estar oferecendo vacinas ao grupo, mas afirma estar de mãos atadas, já que a determinação dos públicos a serem vacinados com cada nova remessa é feita pela Secretaria Estadual da Saúde (SES).

O assunto deverá ser colocado em discussão na próxima entrega de lote de segundas doses, quando a SMS pedirá a autorização do Estado para utilizar parte delas para completar o esquema vacinal de quem está em atraso. A recomendação da SMS, por enquanto, é de que o grupo em atraso aguarde a chegada de mais vacinas.

Consultada pela reportagem, a SES informou que não está com atraso na entrega de remessas, tendo já distribuído aos municípios quantitativo suficiente para que eles aplicassem as segundas doses da Pfizer. Afirmou ainda que ampolas destinadas para segunda dose devem ser utilizadas somente para completar o esquema vacinal dos indivíduos e não devem ser redirecionadas para primeira aplicação.

Sobre o tema da reserva de vacinas, a SMS afirma que não poderia guardar doses para os atrasados pois as ampolas já são enviadas pelo Estado descongeladas, tendo tempo de uso limitado.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros