Com hospitalizações em queda, RS chega a menos de 500 internados em UTI por covid-19 - Notícias

Versão mobile

 
 

Melhora no cenário05/09/2021 | 13h03Atualizada em 05/09/2021 | 13h03

Com hospitalizações em queda, RS chega a menos de 500 internados em UTI por covid-19

É o menor número de pacientes em tratamento intensivo nos últimos 14 meses

Com hospitalizações em queda, RS chega a menos de 500 internados em UTI por covid-19 Alexandre Brusa / Hospital Tacchini,Divulgação/Hospital Tacchini,Divulgação
Foto: Alexandre Brusa / Hospital Tacchini,Divulgação / Hospital Tacchini,Divulgação

Em paralelo ao contínuo avanço da vacinação, as hospitalizações por covid-19 seguem em queda no Rio Grande do Sul, a despeito da entrada da variante Delta. Na sexta-feira (3), o Estado cruzou uma positiva marca e passou a ter menos de 500 pessoas com coronavírus em unidades de terapia intensiva (UTI), tendência mantida neste sábado (4), com 482 internados nesse setor hospitalar. 

De todos os 3.340 leitos de UTI do Rio Grande do Sul, 57,5% estão ocupados, segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES-RS). Com a melhora da epidemia, pacientes de outras doenças passaram a ocupar mais hospitais e correspondem agora a 70% de todos os internados. 

Durante o pior momento da epidemia em solo gaúcho, em abril deste ano, quando o sistema hospitalar colapsara e mais de 4 mil pessoas morreram fora de UTIs, o Rio Grande do Sul tinha 2.526 internados com coronavírus em terapia intensiva. 

A última vez em que o Estado registrou menos de 500 pacientes em UTIs por covid-19 foi em 8 de julho do ano passado. Naquele dia, acumulavam-se 825 vítimas e 35,5 mil casos confirmados no Estado. Hoje, são 34.313 mortos e 1,1 milhão de casos.

A média móvel de pacientes em terapia intensiva, como consequência, tem reduzido também: neste sábado, é de 514 pessoas em UTIs — 23,5% abaixo do registrado há um mês. 

A melhora também é nítida em leitos clínicos, destinados a casos graves, mas de menor complexidade do que nas UTIs. Neste sábado, havia 506 pacientes em leitos clínicos — no pior momento da epidemia em solo gaúcho, em abril, eram 5.435. 

Autoridades e especialistas da saúde afirmam em consenso que a melhora da epidemia é efeito do avanço da vacinação contra a covid-19. Até este sábado (4), o Rio Grande do Sul vacinara 70,4% da população total com a primeira dose e cerca de 38,2% com a segunda. É o terceiro Estado que mais aplicou o esquema completo em seus habitantes. 

A melhora de indicadores acontece a despeito do avanço da variante Delta no Rio Grande do Sul. Se, em 19 de agosto, ela correspondia a 18% dos casos analisados pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-RS), hoje representa 38%. O avanço, apesar de gradual, é mais lento do que o observado nos Estados Unidos, em Israel e em países europeus.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros