Cris Silva: "Para seguir sorridente" - Notícias

Versão mobile

 
 

Posso Entrar?10/09/2021 | 10h19Atualizada em 10/09/2021 | 10h19

Cris Silva: "Para seguir sorridente"

Colunista traz histórias inspiradoras de vida e trabalho todas as sextas-feiras

Cris Silva: "Para seguir sorridente" Agência RBS/Agência RBS
Cris Silva Foto: Agência RBS / Agência RBS

A coluna de hoje fala da minha xará, Cris, 39 anos, moradora da cidade de Santa Maria. Ela passou por muitas áreas profissionais até que teve a oportunidade de estudar Ciências Contábeis. Foi quando seu sonho se tornou realidade.

Com vocês, a séria e animada Cristiane Santana, proprietária da Turia Contabilidade e Assessoria Financeira para Mulheres.

Leia outras colunas da Cris Silva

FOI ASSIM

“Já fiz de tudo um pouco: panfletagem no trânsito, fui secretária e caixa em lotérica. Mas, desde que consegui bolsa para Ciências Contábeis na UFN, aqui em Santa Maria, me dedico à contabilidade. Já faz mais de 15 anos. A mudança veio quando passei a não ver sentido naquela contabilidade cheia de papeis, com exigências imensas e reconhecimento mínimo. Percebi que as mulheres se sentiam mais à vontade para conversar sobre dinheiro comigo do que os clientes homens. Assim, tracei estratégias ligadas ao dia a dia delas, trazendo um enorme significado para o meu trabalho e leveza ao falar de dinheiro. Foi aí que surgiu a Turia.”

DONA DO MEU NEGÓCIO

“Sempre fui muito alegre e, em algumas empresas, não tinha espaço para meu sorriso, que era interpretado como descomprometimento. Afinal de contas, em empresas dominadas por homens, rir demais não era visto como postura profissional. Decidi que a minha vida teria outro sentido, e começou com minha empresa. Quando descobri que não poderia ser mãe, como idealizei, resolvi que a Turia seria a filha que não pude ter.”

Cristiane Santana, proprietária da Turia Contabilidade e Assessoria Financeira para mulheres.<!-- NICAID(14885135) -->
Cris: trabalho com enorme significadoFoto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

UM PROPÓSITO

“A cada quatro mulheres agredidas, uma não denuncia o agressor porque depende financeiramente dele. Meu propósito é fortalecer estas empreendedoras. Em muitos casos, são mães, esposas, donas de casa, filhas que precisam dar atenção aos pais mais velhos. Auxiliamos no crescimento profissional e pessoal, ajudando nas finanças e dando o suporte que precisam para se sentirem confiantes e realizarem seus sonhos.”

DAQUI PRA FRENTE

“Quero atuar respeitando o tempo das empreendedoras, já que muitas têm filhos e tripla jornada, e pouco tempo para focar nas finanças. Conseguimos dar apoio emocional quando precisam e mostramos que não estão sozinhas. E que, juntas, vamos seguir em frente.”

Recado da Cris

“Se até minha risada é exagerada, imagina meu amor.”


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros