De empresas de viagem a "Carreta Furacão", veja quem já se interessou em assumir passeios da Linha Turismo - Notícias

Versão mobile

 
 

City tour17/09/2021 | 10h32Atualizada em 17/09/2021 | 10h33

De empresas de viagem a "Carreta Furacão", veja quem já se interessou em assumir passeios da Linha Turismo

Ao menos quatro interessados no negócio já se manifestaram, de acordo com a prefeitura

De empresas de viagem a "Carreta Furacão", veja quem já se interessou em assumir passeios da Linha Turismo Lauro Alves / Agencia RBS/Agencia RBS
Carreta da Alegria Balão Mágico é uma das interessadas em operar passeios após o fim da Linha Turismo Foto: Lauro Alves / Agencia RBS / Agencia RBS

A assinatura do decreto que permite que empresas privadas explorem rotas turísticas em Porto Alegre, com o fim da Linha Turismo, já atraiu ao menos quatro interessados no negócio. No evento, realizado no Largo Glênio Peres, no Centro Histórico, quatro empresas enviaram representantes e demonstraram interesse em operar: Carreta da Alegria Balão Mágico, Turis Silva, Brocker Turismo e Ouro e Prata.

A prefeitura afirma que não recebeu nenhuma proposta oficial até o momento, mas que as empresas que estiveram no local afirmaram que gostariam de assumir o serviço. A expectativa do Executivo municipal é de que elas farão propostas em até dois meses e que o início das linhas privadas ocorrerá em até quatro meses. As empresas interessadas devem enviar os projetos para o e-mail diretoriadeturismo@portoalegre.rs.gov.br.

Rodrigo Lorenzoni, secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Porto Alegre, assinou o decreto ao lado do prefeito em exercício, Ricardo Gomes — o titular, Sebastião Melo, cumpre agenda em Brasília.

— Qualquer empresa pode nos oferecer um plano de rota turística, desde que não seja concorrência com o transporte público. Eles montam a rota e se avalia potencial turístico e de trafegabilidade — garante o secretário.

Tour cervejeiro, na zona rural ou pelos monumentos da cidade podem atrair turistas, reitera o secretário.

Os antigos veículos da Linha Turismo, com operação da Carris, está com a rota suspensa desde março de 2020 devido à pandemia do coronavírus.

Evento levou animação ao Centro

O evento de assinatura do decreto levou um grupo animado de dançarinos para o Largo Glênio Peres nesta quinta. O Carreta Balão Mágico da Alegria foi convidado pelo Executivo para o lançamento da iniciativa de turismo, que promete oferecer visitas à zona rural do município e a locais desassistidos pelo sistema atual. 

A Carreta Balão Mágico não é mesma que viralizou há cinco anos na internet: o Trenzinho Carreta Furacão foi criado em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, inspirando a formação de muitos outros pelo país. O veículo que está em Porto Alegre com os artistas é de São João da Boa Vista, próximo a Campinas, também no interior paulista. No Largo Glênio Peres, Batman, Fofão e Patati posaram para fotos com quem desviava o caminho para vê-los.

— O Carreta Furacão foi o que viralizou na internet, mas nós também levamos alegria para as ruas — afirma o proprietário da Carreta Balão Mágico da Alegria, Luciano Bacan, 46 anos.

O grupo de dançarinos se apresenta regularmente nas proximidades da Usina do Gasômetro. Natural de Soledade, o único gaúcho é Pablo Lucas Pinto, 24, que se apresenta como Batman. O jovem conheceu os demais em uma tour realizada em sua cidade. Hoje, ostenta um capacete de acrílico, nas cores do homem morcego, mas que de alguns ângulos lembra um capacete de motociclista. 

— É pra combater a tristeza — afirma.

O mais jovem interpreta Fofão: é Wilgner Cabanhas, 17 anos. Sul-mato-grossense, trabalha com apresentações circenses desde a infância, onde aprendeu os passos.

— Estou aprendendo muito ainda com esses caras — garante.

O paranaense Diego Lenes Gonçalves, 24 anos, se veste de Patati, da dupla com outro palhaço, o Patatá.

— O carinho de todo mundo é assim como tu tá vendo — e aponta para as pessoas que cercavam o trio atrás de fotos, com a Praça XV e o Mercado Público de paisagem. 

Outros personagens são levados às ruas, dançando nos dois andares do veículo ou na calçada, enquanto a carreta se desloca pela região da orla.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros