Idosos acima de 60 anos vão receber dose de reforço da vacina contra a covid-19, anuncia Ministério da Saúde - Notícias

Versão mobile

 
 

Novo grupo28/09/2021 | 14h38Atualizada em 28/09/2021 | 14h38

Idosos acima de 60 anos vão receber dose de reforço da vacina contra a covid-19, anuncia Ministério da Saúde

Estados e municípios podem iniciar aplicação de forma imediata, caso tenham doses de Pfizer 

Idosos acima de 60 anos vão receber dose de reforço da vacina contra a covid-19, anuncia Ministério da Saúde Antonio Valiente / Agencia RBS/Agencia RBS
Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS / Agencia RBS

A terceira dose da vacina contra a covid-19 será aplicada em mais um grupo no Brasil: o de idosos com 60 anos ou mais. O anúncio foi feito nesta terça-feira (28) pelo Ministério da Saúde.  

– São cerca de 7 milhões de brasileiros nessa condição – disse o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, por meio de um vídeo distribuído à imprensa. 

Queiroga segue em Nova York, nos Estados Unidos, isolado após ser diagnosticado com covid-19 durante a viagem com o presidente Jair Bolsonaro à Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Com isso, não participou do evento de mil dias de governo de Bolsonaro, realizado na manhã desta terça-feira (28) em João Pessoa (JB).

– Ao avaliar os dados, a gente verificou a necessidade de ampliar a dose de reforço para todos os adultos acima de 60 anos. Com essa medida, a gente acredita que, em breve, estaremos livres dessa pandemia – disse o ministro da Saúde substituto, Rodrigo Cruz, que representou Queiroga no evento. 

Poderão tomar a dose de reforço aquelas pessoas que fizeram a última dose da vacina há pelo menos seis meses. 

A aplicação do reforço já vale a partir desta terça-feira (28), caso Estados e Municípios tenham em estoque vacinas da Pfizer  – imunizante que deve ser usado na dose extra. Nas próximas remessas, o Ministério passará a enviar doses destinadas a esse público.

Até o momento, três grupos já haviam sido contemplados com a aplicação da dose de reforço no país: idosos acima de 70 anos, pessoas imunossuprimidas e profissionais de saúde – esse grupo foi anunciado na sexta-feira passada pelo Ministério.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros