Movimento Gaúchos Unidos pela Vacina arrecada mais de R$ 1 milhão em doações para 270 municípios gaúchos - Notícias

Versão mobile

 
 

Ação conjunta16/09/2021 | 09h43Atualizada em 16/09/2021 | 09h43

Movimento Gaúchos Unidos pela Vacina arrecada mais de R$ 1 milhão em doações para 270 municípios gaúchos

Resultados foram apresentados em evento nesta quarta-feira 

Movimento Gaúchos Unidos pela Vacina arrecada mais de R$ 1 milhão em doações para 270 municípios gaúchos Jefferson Botega / Agencia RBS/Agencia RBS
Evento ocorreu no Comando de Motomecanização da Brigada Militar, em Porto Alegre Foto: Jefferson Botega / Agencia RBS / Agencia RBS

 O Movimento Gaúchos Unidos pela Vacina, que começou em março deste ano, chegou à marca de R$ 1,1 milhão em arrecadações, valor suficiente para ajudar 270 municípios do Rio Grande do Sul no combate ao coronavírus, por meio da compra e distribuição de 1.898 caixas térmicas equipadas com termômetro à prova d'água e capacidade de 15 litros, 428 caixas de bobinas contendo 16 unidades de gelo rígido cada, 46 freezers horizontais de 534 litros e 40 câmaras de conservação de vacina de 120 litros.

Os resultados da campanha foram anunciados nesta quarta-feira (15), em evento institucional no Comando de Motomecanização da Brigada Militar, no Bairro Menino Deus, em Porto Alegre. A iniciativa é uma união de empresas, entidades e veículos de imprensa do Rio Grande do Sul para solucionar possíveis obstáculos ao andamento da campanha de vacinação contra o coronavírus ao longo do ano. É um braço da campanha nacional Unidos pela Vacina, idealizado pelo Grupo Mulheres do Brasil, liderado pela empresária Luiza Trajano.

Uma primeira entrega das arrecadações ocorreu em junho. Começa nesta quarta-feira a distribuição da última leva de arrecadações: serão R$ 606 mil distribuídos para 29 regiões do Estado, contemplando 262 munícipios. Representando o governador Eduardo Leite, a Secretária Estadual da Saúde, Arita Bergmann, celebrou o resultado da iniciativa e agradeceu às entidades e empresas que se mobilizaram em conjunto pela promoção da saúde e o combate à pandemia.

— É de suma importância quando a comunidade se mobiliza para fazer o bem. O Unidos Pela Vacina foi uma experiência exitosa, porque uniu as entidades com o poder público, fazendo com que, concretamente, bens, equipamentos, máscaras, apoio para distribuição da vacina, caixas térmicas, freezer, câmaras frias e outros chegassem onde de fato a saúde acontece, que é em cada município, com imunizantes em condições seguras para chegar ao braço do cidadão — afirma Arita Bergmann.

De acordo com a secretária, com novas entregas de doses de vacina contra a covid-19 esperadas para esta semana, o Estado espera alcançar a meta de aplicar a primeira dose em 100% do público vacinável, e mais de 53% da população já está com o esquema vacinal completo. O presidente do Grupo RBS, Claudio Toigo Filho, reforça que os equipamentos reunidos pelo Movimento Gaúchos Unidos Pela Vacina servirão para as necessidades atuais e de longo prazo das cidades gaúchas.

— A vacinação contra o coronavírus continua e as doações ficam como um legado para os municípios, pois a maioria dos itens que estamos doando são duráveis. Eles poderão ser usados também numa eventual terceira dose, dose de reforço e para outros processos de vacinação nos municípios — afirma Toigo.

A iniciativa contou com doações da Yara Brasil, do Instituto Gerdau e do Instituto Helda Gerdau Johannpeter, com o trabalho e mobilização de Instituto Cultural Floresta, Brigada Militar, Corelog Logística, Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (Agert), Grupo RBS e o apoio de dezenas de entidades como a Federação das Entidades Empresariais (Federasul), do Sistema Fecomércio-RS, do CDL-POA, do Sindilojas POA, do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis (Sescon-RS) e do Conselho Regional de Contabilidade do RS (CRCRS), além de empresas e pessoas, diretamente.

— O papel do Instituto Floresta foi receber as doações de empresas que queriam participar, analisar, em parceria com a Famurs, as demandas dos municípios identificando os itens mais urgentes para o armazenamento e transporte de vacinas e adquirir os materiais para os municípios que solicitaram. A vacinação é importante para trazer um pouco mais de normalidade, permitir que nós voltássemos a ter um dia a dia com a economia funcionando, com as pessoas circulando e com empregos sendo gerados — disse o presidente do Conselho Consultivo do ICF, Claudio Goldsztein.

Além de contribuir para dar ritmo à imunização a partir do levantamento e das doações de itens que ocasionavam gargalos locais, o movimento Gaúchos Unidos Pela Vacina trabalhou pela conscientização da população em prol da vacina por meio de uma campanha 360º, desdobrada em conteúdos publicitários e editoriais em rádio, TV, jornal e digital, para distribuir informações certificadas, ampliando o conhecimento e o engajamento sobre o tema, além de conectar rede de apoiadores no Estado para acelerar o processo de vacinação. Para a mensagem chegar a todos os cantos do Estado, veículos do RS se engajaram na causa, a partir de mobilização da Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (Agert), e formaram uma grande corrente estadual em prol de uma solução possível. O Grupo RBS coordenou essa frente juntamente com a Agert.

— Tem um simbolismo muito importante esse movimento, pois demonstra que a sociedade civil organizada, apartidária e unida consegue encontrar soluções e apoiar o setor público nas suas necessidades também. Tivemos aqui a união de vários entes da sociedade contribuindo de alguma forma para conscientização, doação, identificação de necessidades e essa organização fez com que pudéssemos contribuir com o processo de vacinação no RS — afirma Toigo.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros