Primavera será marcada por tempo seco e muito calor no RS; veja previsão para os próximos meses - Notícias

Versão mobile

 
 

Nova estação vem aí21/09/2021 | 08h54Atualizada em 21/09/2021 | 08h56

Primavera será marcada por tempo seco e muito calor no RS; veja previsão para os próximos meses

GZH conversou com meteorologista para saber quais são as principais tendências para a estação que se inicia nesta semana

Primavera será marcada por tempo seco e muito calor no RS; veja previsão para os próximos meses EVANDRO LEAL / ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO
Foto: EVANDRO LEAL / ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO / ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO
GZH
GZH

A primavera vem aí, com efeitos distintos para cada região do Brasil. A mudança de estação ocorre no dia 22 de setembro, às 16h21min, trazendo dias mais longos e noites cada vez mais curtas. No Rio Grande do Sul, o tempo será marcado por um volume menor de chuvas e dias mais quentes do que o normal — impactos do fenômeno La Niña. Para ajudar os gaúchos a se prepararem, GZH conversou com a meteorologista Ana Clara Marques, do Climatempo, sobre as principais tendências para a estação.

Menos chuvas

No RS, a chuva começa a diminuir de intensidade em relação aos meses anteriores de inverno. Com a primavera, as frentes frias ficam mais rápidas e acabam provocando menos precipitações.

A próxima primavera ocorrerá novamente sob a influência do fenômeno La Niña, o que fará com que o menor volume de chuvas se torne ainda mais evidente.

— A La Niña gera uma gangorra de chuva no Brasil, ela deixa o nosso centro-norte mais chuvoso e o Sul mais seco — explica Ana Clara. — Já seria o esperado e o normal para a época, mas a expectativa é de que seja ainda mais evidente, que a gente tenha uma chuva com volumes ainda menores do que nos últimos meses.

Isso não quer dizer que não choverá ou que será totalmente seco, nem que não ocorrerá chuva forte. Alguns eventos de precipitação intensa ainda são esperados, especialmente em setembro e outubro, mas a tendência é que sejam mais espaçados, com intervalos de uma semana a 14 dias, por exemplo.

Já em relação a enchentes, há ainda a possibilidade de acontecer, devido a essa expectativa de alguns dias (cerca de dois ou três) com chuvas volumosas no RS como um todo, mas, a partir de novembro, já não deve ocorrer.

Dias mais quentes

Devido ao espaçamento nos períodos chuvosos, a temperatura tende a subir dia após dia, gerando mais calor, menos nebulosidade e, consequentemente, céu mais limpo — o que deve ocorrer sobretudo em novembro e dezembro, este último que deve ser o mês mais quente. Em outubro, espera-se condições mais amenas de tempo.

— Já seria o período mais quente do ano no Rio Grande do Sul, e o La Niña deve intensificar esse padrão — ressalta a meteorologista do Climatempo. — Essa primavera com La Niña vai ser mais complicada, mais seca e mais quente. Nossa última primavera, em 2020, foi bem seca e bem quente também, então há condições para ser igual ou até pior.

As previsões de temperatura indicam que o Interior pode atingir 40°C ainda em dezembro, o que também se verifica para a Região Metropolitana, que pode ficar mais próximo dos 38°C, 39°C. 

A média de temperatura prevista para o mês de outubro, em Porto Alegre, será de mínima de 16°C e máxima de 26°C. Já em novembro, mínima de 17°C e máxima de 29°C. Em dezembro, a temperatura sobe ainda mais, com os termômetros marcando 18°C e 30°C. Há possibilidade de ondas de calor especialmente em dezembro.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros