RS começa a vacinar adolescentes de 17 anos e aplicar doses de reforço em idosos fora de lares  - Notícias

Versão mobile

 
 

Combate à pandemia13/09/2021 | 21h41Atualizada em 13/09/2021 | 21h41

RS começa a vacinar adolescentes de 17 anos e aplicar doses de reforço em idosos fora de lares 

Pessoas com baixa imunidade também serão contempladas nesta etapa. Segue a busca por quem ainda não recebeu primeira dose

RS começa a vacinar adolescentes de 17 anos e aplicar doses de reforço em idosos fora de lares  Marco Favero / Agencia RBS/Agencia RBS
Nesta segunda-feira, quase 300 mil doses de vacina Pfizer chegaram ao Estado Foto: Marco Favero / Agencia RBS / Agencia RBS
GZH
GZH

As 296.010 doses de vacinas contra a covid-19 da Pfizer, recebidas pela Secretaria Estadual da Saúde (SES) nesta segunda-feira (13), serão destinadas para adolescentes de 17 anos sem comorbidades, para dose de reforço de idosos acima de 70 anos não residentes de instituições e para pessoas com baixa imunidade. 

Segundo a SES, a distribuição às 18 coordenadorias regionais de Saúde (CRSs) ocorrerá na quarta-feira (14). Também haverá distribuição de um quantitativo aos municípios que ainda não completaram a primeira dose dos adultos maiores de 18 anos. 

LEIA MAIS
Porto Alegre começa a vacinar adolescentes com 17 anos nesta terça-feira
241 mil gaúchos entre 18 e 24 anos ainda não têm registro de imunização contra a covid-19

A secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, ressalta que abrir a vacinação contra a covid-19 para outros grupos não significa deixar de buscar aquelas pessoas que ainda não receberam a primeira dose e quem está no período de receber a segunda dose. 

A decisão foi tomada pela gestão estadual da Saúde e representação das secretarias municipais de Saúde, em reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) na final da tarde desta segunda-feira (13). 

Adolescentes

Serão distribuídas vacinas para cerca de 50% da população de 17 anos em todo o Estado, ou seja, cerca de 76 mil doses. 

— Distribuiremos doses de vacinas para uma parte dos adolescentes de 17 anos saudáveis, mas lembramos que o grupo dos idosos e dos imunossuprimidos são os mais vulneráveis para as complicações da doença. Não podemos abrir a vacinação para os adolescentes e não focar em reforçar a imunidade desses dois grupos. É preciso que a vacinação dos adolescentes e dos mais vulneráveis seja simultânea — disse a secretária adjunta da Saúde, Ana Costa.

Idosos

Cerca de 75 mil doses serão distribuídas para a dose de reforço de idosos de 70 anos ou mais. Para o idoso estar apto para receber a dose de reforço, é preciso que ele esteja com o esquema vacinal completo (recebido a segunda dose ou dose única) há, no mínimo, seis meses, ou seja, para aqueles que terminaram o esquema vacinal até 11 de março.

Imunossuprimidos

Para as pessoas com neoplasias, doenças renais crônicas, transplantados e com outras doenças crônicas que baixam a imunidade, a quantidade a ser distribuída será de aproximadamente 50 mil doses. Quem está apto a receber a dose de reforço são aqueles que terminaram o esquema vacinal (receberam a segunda dose ou dose única) há, no mínimo, 28 dias.

De acordo com a chefe de Divisão de Vigilância Epidemiológica, do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), Tani Ranieri, estudos mostraram que os idosos que 70 ou mais, por terem um sistema imunológico enfraquecido, apresentam uma queda de anticorpos a partir de seis meses após a aplicação da segunda dose (ou dose única) da vacina contra a covid-19. 

— Esse é o período ideal para aplicar uma dose de reforço e estimular a resposta imune —  completou Tani.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho   

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros