Brasil registra 404 mortes por covid-19 em 24 horas, menor patamar para um sábado desde janeiro - Notícias

Versão mobile

 
 

Boletim diário10/10/2021 | 12h41Atualizada em 10/10/2021 | 12h42

Brasil registra 404 mortes por covid-19 em 24 horas, menor patamar para um sábado desde janeiro

Mais recente atualização do Ministério da Saúde manteve tendência de queda na média de óbitos

Brasil registra 404 mortes por covid-19 em 24 horas, menor patamar para um sábado desde janeiro 3DJustincase / stock.adobe.com/stock.adobe.com
Foto: 3DJustincase / stock.adobe.com / stock.adobe.com

O Brasil notificou 404 novas mortes por coronavírus neste sábado (9), número mais baixo de vítimas da doença para um sábado em mais de nove meses. Somente em 2 de janeiro foi observada uma cifra inferior para esse dia da semana, quando foram contabilizados 314 óbitos em 24 horas.

Os finais de semana costumam apresentar patamares mais baixos de registro em relação a dias úteis, principalmente os domingos, em razão da menor mobilização de profissionais responsáveis pela formalização dos registros. Por isso, não devem ser comparados com outros períodos.

O mais recente boletim do Ministério da Saúde, divulgado no começo da noite, manteve a tendência de queda na média semanal de mortes provocadas pela covid-19. A chamada média móvel, que considera os sete dias anteriores, ficou em 443,7 notificações diárias. Isso é 16% abaixo do que foi verificado duas semanas antes.

Oscilações dentro de uma margem de 15% para mais ou para menos ao longo desse período são consideradas como um cenário de estabilidade. Fora disso, indicam alta ou queda da pandemia. Dois sábados atrás, esse patamar havia ficado em 527,4 vidas perdidas, em média, a cada dia com base no acumulado semanal. O Brasil soma agora 600.829 pessoas mortas em razão da covid desde o começo da pandemia.

O país notificou ainda 16.451 novos casos de coronavírus, elevando o total de contaminações para 21.567.181. A análise da média semanal, comparada à de dois sábados atrás, indica uma situação de estabilidade - houve uma oscilação de 4% para baixo.

De todas as pessoas que contraíram a doença no país em algum momento e tiveram confirmação do diagnóstico por meio de exame, 95,8% já se recuperaram. O equivalente a 2,8% morreram, e o restante segue em acompanhamento.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros