Estragado há um mês, aeromóvel do Salgado Filho segue sem previsão de funcionamento - Notícias

Versão mobile

 
 

Fora de operação06/10/2021 | 20h29Atualizada em 07/10/2021 | 14h20

Estragado há um mês, aeromóvel do Salgado Filho segue sem previsão de funcionamento

Sistema da Trensurb liga estação de trem ao aeroporto da capital gaúcha

Estragado há um mês, aeromóvel do Salgado Filho segue sem previsão de funcionamento Anselmo Cunha / Agencia RBS/Agencia RBS
A linha do aeromóvel tem extensão de 814 metros Foto: Anselmo Cunha / Agencia RBS / Agencia RBS

O aeromóvel da Trensurb completa, nesta quarta-feira (6), um mês e uma semana estragado, sem realizar as viagens permanentes entre a Estação Aeroporto e o terminal de passageiros do Salgado Filho, em Porto Alegre. Não há previsão de conserto.

O equipamento parou de operar em 1º de setembro. Conforme a Trensurb, foi constatada uma falha nos “motopropulsores da linha”.

Leia mais
Passagem da Trensurb fica R$ 0,30 mais cara
Trens lotados, álcool gel em falta, lavatórios quebrados: as principais reclamações os usuários do trensurb

Por meio de nota, a empresa afirma que ainda está “realizando uma contratação para diagnóstico da falha apresentada para a posterior tomada de providências”. Por conta disso, a Trensurb – empresa pública do governo federal – diz que não pode estimar quando o aeromóvel voltará a funcionar (veja abaixo a íntegra da nota).

A linha do aeromóvel tem extensão de 814 metros e conecta o terminal 1 do Salgado Filho à Estação Aeroporto. O tempo do percurso é de 2min35seg.

A viagem é gratuita para quem já pagou a passagem do trensurb e, para os demais, custa R$ 4,50. O site da Trensurb destaca a economia como um dos benefícios do aeromóvel, destacando que a tecnologia de construção e operação é 100% nacional.

Veja a íntegra da nota da Trensurb

“O funcionamento do aeromóvel está suspenso desde 1º de setembro por falha nos inversores de frequência dos grupos motopropulsores da linha. Tratam-se de componentes cujo diagnóstico e manutenção demandam mão de obra especializada e que contam com um único centro de serviços para reparo no Brasil autorizado pelo fabricante. Por isso, a Trensurb está realizando uma contratação para diagnóstico da falha apresentada para a posterior tomada de providências. Desse modo, ainda não é possível estimar quando o funcionamento da linha será restabelecido, uma vez que essa previsão depende do diagnóstico”.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros