Mesmo com contratação de temporários, Correios não conseguem colocar em dia entregas no RS - Notícias

Versão mobile

 
 

Levantamento06/10/2021 | 09h19Atualizada em 06/10/2021 | 09h20

Mesmo com contratação de temporários, Correios não conseguem colocar em dia entregas no RS

Há 8,3 milhões correspondências em atraso em todo o Estado, 2,3 milhões a menos do que no início de agosto

Mesmo com contratação de temporários, Correios não conseguem colocar em dia entregas no RS Lauro Alves / Agencia RBS/Agencia RBS
Foto: Lauro Alves / Agencia RBS / Agencia RBS

Os Correios estão com  8.345.155 correspondências atrasadas no Rio Grande do Sul. Há dois meses, em 5 de agosto, reportagem de GZH revelou que o passivo de entregas chegava a 10.691.123. De lá para cá, esse estoque baixou em 2.345.968 de unidades.

Mesmo com o anúncio de uma espécie de força-tarefa, com contratação de 370 carteiros terceirizados, realocação de funcionários para unidades e setores mais atrasados e ampliação do pagamento de horas extras, o serviço está longe de ser colocado em dia.

Os dados mais atualizados obtidos por GZH constam no sistema interno dos Correios e são referentes aos dias 29 e 30 de setembro.

São 8.147.010 dos chamados objetos simples ainda pendentes, ou seja, faturas de empresas de telefonia, internet e planos de saúde, por exemplo, que não têm comprovante para o remetente controlar se a carta foi recebida. E 198.145 cargas registradas, que são correspondências como produtos comprados pela internet, intimações pelo Judiciário por meio de Aviso de Recebimento e cartões bancários, de lojas e de planos de saúde, por exemplo.

GZH consultou os Correios sobre a situação e não recebeu retorno até a publicação.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros