Prefeitura autoriza início das obras para retomada dos pedalinhos da Redenção - Notícias

Versão mobile

 
 

Nova atração21/10/2021 | 07h54Atualizada em 21/10/2021 | 07h55

Prefeitura autoriza início das obras para retomada dos pedalinhos da Redenção

Expectativa é de que a população possa usufruir dos serviços ainda neste ano

Prefeitura autoriza início das obras para retomada dos pedalinhos da Redenção Ronaldo Bernardi / Agencia RBS/Agencia RBS
Projeto prevê a preservação da estrutura que antigamente abrigava o Café do Lago Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS / Agencia RBS
GZH
GZH

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade (Smamus) de Porto Alegre autorizou o início das obras de adequação para uso da estrutura onde funcionarão a bilheteria e o embarcadouro do pedalinho da Redenção. A expectativa é de que o serviço seja retomado ainda neste ano. 

A estrutura deverá acomodar bilheteria, acessos de entrada e saída, áreas para espera de usuários, armazenagem de coletes salva-vidas e materiais para funcionamento da operação. Na parte externa, serão colocados ainda quatro bancos de madeira para contemplação e espera.

— É um atrativo totalmente integrado ao parque e com forte apelo à memória afetiva dos porto-alegrenses, que, com certeza, se firmará como atração turística — afirma o titular da Smamus, Germano Bremm.

As empresas Solidos Equipamentos Infantis e Ioiô Casa de Festas Infantis foram as vencedoras da licitação para uso comercial dos tradicionais pedalinhos e trenzinho e do espaço gastronômico, denominado Complexo do Lago, na Redenção. A Solidos Equipamentos Infantis fez proposta de R$ 15,2 mil de outorga para os pedalinhos e o trenzinho, enquanto a Ioiô Casa de Festas Infantis apresentou R$ 20 mil de outorga para o espaço gastronômico, que funcionará na área do antigo orquidário.

Conforme a prefeitura, os pedalinhos funcionaram de 2004 até 2019. Em 2018, o contrato venceu. Houve tentativas de acordo entre o Executivo e a empresa que operava o serviço, mas não evoluíram, e os barcos foram retirados do lago em 2019. 

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros