Procon investigará novo aumento de combustíveis verificado nesta segunda-feira em Porto Alegre - Notícias

Versão mobile

 
 

Abastecimento mais caro26/10/2021 | 09h12Atualizada em 26/10/2021 | 09h13

Procon investigará novo aumento de combustíveis verificado nesta segunda-feira em Porto Alegre

Preço da gasolina se aproxima de R$ 7 na Capital, mesmo antes de começar a valer o reajuste anunciado pela Petrobras

Procon investigará novo aumento de combustíveis verificado nesta segunda-feira em Porto Alegre André Ávila / Agência RBS/Agência RBS
Preço da gasolina se aproxima dos R$ 7 em postos da capital Foto: André Ávila / Agência RBS / Agência RBS

O Procon de Porto Alegre afirma que vai fiscalizar o novo aumento de combustíveis verificado nesta segunda-feira (25) nos postos da Capital. Segundo o diretor do Procon, Wambert Di Lorenzo, os postos que foram notificados pelo primeiro aumento, verificado na primeira quinzena de outubro, ainda podem responder com os motivos que levaram ao reajuste.
Para esta nova alta, será feito um novo levantamento e pedida novamente uma justificativa. Se não for procedente e o órgão considerar o aumento abusivo, o caso será passível de multa.

— Isso está muito abusivo, está pesando muito no bolso do consumidor. O aumento ainda não chegou no combustível que vai no bico da bomba e ele já aumenta para o consumidor. Nós vamos investigar, e quem estiver abusando vai ser punido nos rigores da lei — afirma o diretor.


O Procon verifica os preços praticados a partir da emissão de notas fiscais. No último dia 12, quando um primeiro aumento sem justificativa aparente foi registrado, o Procon de Porto Alegre notificou os postos revendedores para que apresentassem os documentos solicitados que explicassem o reajuste de R$ 0,20 no litro da gasolina.

O órgão requisita a cópia das notas fiscais dos últimos 30 dias de vendas de etanol, gasolina comum e aditivada. Também foi solicitado que os estabelecimentos informassem a metodologia de cálculo utilizado para a definição do preço final e a justificativa que explique as elevações dos valores. Segundo o diretor do órgão, serão pedidas as notas de um período maior, no caso dos postos reincidentes.


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros