Super-heróis animam pacientes do Hospital da Criança Santo Antônio com descida de rapel - Notícias

Versão mobile

 
 

Dia das Crianças12/10/2021 | 21h57Atualizada em 12/10/2021 | 21h57

Super-heróis animam pacientes do Hospital da Criança Santo Antônio com descida de rapel

Personagens como Batman, Robin, Mulher-Maravilha e Homem-Aranha foram interpretados por alpinistas profissionais

Super-heróis animam pacientes do Hospital da Criança Santo Antônio com descida de rapel Mateus Bruxel / Agência RBS/Agência RBS
Ação voluntário feita pela empresa Executar Alpinismo Industrial contemplou cerca de 111 internados Foto: Mateus Bruxel / Agência RBS / Agência RBS
Homero Pivotto Jr.

 A diversão é o ponto alto da infância. Principalmente para os pequenos que estão longe de casa e não podem aproveitar as possibilidades de um Dia das Crianças ensolarado em Porto Alegre. Para amenizar o período de internação de um grupo de pacientes, o Hospital da Criança Santo Antônio promoveu uma descida de rapel no prédio na instituição. A tradicional ação, que ocorre desde 2016, foi realizada de forma voluntária pela empresa Executar Alpinismo Industrial e reuniu 12 profissionais da escalada com roupas de super-heróis. Entre os personagens que desceram do alto do prédio com passagens por cinco andares ( 8º,7º,5º,4º e 3º) da entidade, estiveram Batman, Robin, Mulher-Maravilha, Homem-Aranha e o mascote do hospital, Heitor.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho  

Além dos pacientes, crianças e adultos prestigiaram a iniciativa. A técnica em enfermagem Ana Carolina Silveira Steil, 38 anos, acompanhou o trabalho dos heróis com o filho Mateus Steil Horlle, 10 anos, de um espaço de convivência comum do Santo Antônio — já que o quarto do menino não possibilitava vista para a descida.

— Ontem (segunda-feira) falaram para ele que ia ter e hoje o Mateus acordou às 6h de emoção. Ele estava tristinho, mas levantou bem feliz— relata Ana Carolina.

Um tanto tímido, Mateus ficou acanhado em passar suas impressões por telefone para a reportagem. Já Taylor Alves Duarte Rodrigues, também de 10 anos, não negou a faceirice:

 — Eu amei! Fique conversando com o Homem-Aranha pela janela.

— O Taylor tinha dois sonhos: conhecer o Homem-Aranha e o Grêmio. Um já foi — contou a mãe do menino, a massoterapeuta Nadia Beatriz Alves da Silva, 40 anos.

Conforme a assessoria do Hospital da Criança Santo Antônio, cerca de 111 pacientes foram contemplados.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho  
 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros