Conflito entre praticantes de skate, bicicleta e patins motiva reunião com prefeito sobre megapista do trecho 3 da Orla - Notícias

Versão mobile

 
 

Rixa sobre rodas07/11/2021 | 13h09Atualizada em 07/11/2021 | 13h10

Conflito entre praticantes de skate, bicicleta e patins motiva reunião com prefeito sobre megapista do trecho 3 da Orla

Melo solicitou que ciclistas e patinadores apresentem documentação técnica para embasar suas solicitações

Conflito entre praticantes de skate, bicicleta e patins motiva reunião com prefeito sobre megapista do trecho 3 da Orla Lucca Borges / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Na semana passada, a prefeitura havia proibido bicicletas na pista de skate Foto: Lucca Borges / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal
GZH
GZH

O recente conflito entre praticantes de skate, bicicleta e patins sobre o uso da megapista do trecho 3 da orla do Guaíba motivou uma reunião, nesta sexta-feira (5), entre o prefeito Sebastião Melo e representantes de entidades vinculadas às modalidades esportivas. Na semana passada, a prefeitura havia proibido bicicletas na pista de skate em meio ao conflito.

Após ouvir os argumentos das lideranças das federações e ponderar, Melo solicitou que ciclistas e praticantes dos patins apresentem documentação técnica para embasar suas solicitações. 

— A obra da pista foi um grande investimento público que tem garantia, concebido tecnicamente para skate — afirmou o prefeito.

O prefeito ressaltou que a mesa de negociações permanece aberta para considerar alternativas enquanto os documentos são providenciados e os debates prosseguem.

— Uma das possibilidades é destinar a pista do (Parque) Marinha para as bikes, mas a estrutura também é utilizada pelos skatistas. Assim, nenhuma decisão pode ser tomada sem diálogo e construção com todas as partes envolvidas — reforçou.

Conforme o secretário de Esporte, Lazer e Juventude, Antônio Carlos Pereira, uma das 29 quadras esportivas do novo trecho já foi destinada para patinação. 

A empresa Spot Skateparks, que projetou a pista, aponta uma série de danos provocados no local já nos primeiros dias de uso, que são contestados pela Federação Gaúcha de Ciclismo.

A gestão assumiu o compromisso de, nos novos projetos de obras, chamar os setores dos diferentes esportes para avaliar a construção de espaços adequados para as práticas. 

Megapista

 A obra da megapista de skate contou com investimento de R$ 2,4 milhões. A intervenção teve consultoria, acompanhamento técnico e execução da Confluência, uma parceria entre a Spot Skateparks e a Rio Ramp Design, duas organizações do ramo, formadas por skatistas do Rio Grande do Sul e do Rio de Janeiro.

Conforme o projeto executivo, a área total da pista abrange 6.268 metros quadrados. O complexo de skate conta com cinco formatos: três verticais (Bowl, Flow Park e Snake Run) e dois da modalidade Street (Plaza e Flow).

 Além de ser a maior da América Latina, a pista de skate inclui um pequeno roteiro da história do esporte em Porto Alegre.  

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros