Melo sanciona lei de extinção gradativa da função de cobrador de ônibus em Porto Alegre - Notícias

Versão mobile

 
 

Transporte público24/11/2021 | 08h49Atualizada em 24/11/2021 | 08h50

Melo sanciona lei de extinção gradativa da função de cobrador de ônibus em Porto Alegre

Previsão é de que em 2026 não exista mais esse profissional nos coletivos da Capital

Melo sanciona lei de extinção gradativa da função de cobrador de ônibus em Porto Alegre Lauro Alves / Agencia RBS/Agencia RBS
A partir de agora, empresas já podem a circular na cidade sem a presença de cobradores entre as 22h e as 4h Foto: Lauro Alves / Agencia RBS / Agencia RBS

O prefeito Sebastião Melo sancionou nesta terça-feira (23) o projeto que extingue gradativamente a função do cobrador de ônibus no sistema de transporte público da Capital. A sanção foi publicada em edição extra do Diário Oficial de Porto Alegre. Na Câmara Municipal, a proposta foi aprovada por 21 votos favoráveis e 12 contrários, após uma longa e tumultuada sessão.

Conforme a proposta do Executivo, as empresas já podem a circular na cidade sem a presença de cobradores entre as 22h e as 4h. Até o final de 2025, a função será paulatinamente extinta.

Até a extinção completa da função, definida para 1º de janeiro de 2026, a prefeitura implementá cursos de qualificação e realocações de profissionais.

Os profissionais que se aposentarem até o final do período de transição não serão repostos. A tendência é de que mil cobradores se aposentem até lá, segundo projeções da Secretaria de Mobilidade Urbana. Com essa medida, a redução no valor da tarifa deverá chegar a R$ 0,74 ao final dos quatro anos de implementação completa da proposta.

Em relação aos efeitos da sanção da lei entre a categoria, o Sindicato dos Rodoviários informou que vai se reunir nesta quarta-feira (24) para avaliar o tema.

Pacote

Os demais projetos que compõem o pacote do Executivo para o transporte público de Porto Alegre envolvem outras propostas, como a já aprovada privatização da Carris e a redução das isenções, além do projeto de lei que prevê a restrição do passe estudantil nos coletivos aos estudantes de baixa renda.

Discutida na segunda-feira (22), a previsão é de que a proposta relativa às isenções possa ir à votação nessa quarta

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros