Alta procura por atendimento em postos de saúde é efeito "rebote" das festas de fim de ano, diz secretário de Saúde de Porto Alegre - Notícias

Versão mobile

 
 

Entrevista à Rádio Gaúcha05/01/2022 | 11h49Atualizada em 05/01/2022 | 11h49

Alta procura por atendimento em postos de saúde é efeito "rebote" das festas de fim de ano, diz secretário de Saúde de Porto Alegre

Mauro Sparta afirmou no "Gaúcha Atualidade" que Capital não descarta instalação de tendas para atender pacientes com sintomas respiratórios

Alta procura por atendimento em postos de saúde é efeito "rebote" das festas de fim de ano, diz secretário de Saúde de Porto Alegre Ronaldo Bernardi / Agencia RBS/Agencia RBS
Fila no posto de saúde Modelo era grande no início desta quarta-feira Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS / Agencia RBS
GZH
GZH

A alta procura por atendimento em postos de saúde de Porto Alegre colocou a prefeitura da Capital em alerta, tanto que não está descartada a possibilidade de se instalar tendas para atender pacientes com sintomas respiratórios. Além do aumento dos casos de covid-19, provocado pela disseminação da variante Ômicron, ainda há a propagação do vírus Influenza H3N2, que provoca a gripe. 

Em entrevista ao Gaúcha Atualidade, da Rádio Gaúcha, nesta quarta-feira (5), o secretário municipal da Saúde, Mauro Sparta, disse que o aumento da procura por testes de covid-19 e gripe é um efeito "rebote" das festas de fim de ano. Sparta destaca ainda que a busca por atendimento na rede pública chega a 20% nos últimos dias.

— Se continuar crescendo o número de filas, será necessário reforçar as equipes e, se possível, se necessário, instalar tendas para atender pacientes com problemas respiratórios. Mas acredito que não seja necessário, pois acho que é apenas um rebote após as festas de fim de ano. Até semana que vem isso deve se resolver — projeta. 

Leia mais
Governo do RS emite avisos de risco para as 21 regiões do Estado devido à alta de casos de covid-19
Rosane de Oliveira: O que levou o comitê de crise a emitir avisos para todas as regiões do Estado 
Hospitais e unidades de saúde de Porto Alegre registram aumento de atendimentos de pacientes com síndrome gripal 

Sparta explicou ainda que a estratégia da prefeitura para identificar os casos de covid-19 será a de fazer o teste rápido de antígeno, que dá o resultado em até 15 minutos. Segundo o secretário, este teste tem 95% de eficácia. Pacientes sintomáticos, mas com resultado negativo no antígeno, serão encaminhados para fazer um exame de PCR, para confirmar a contaminação. 

— Se colocássemos todos para fazer o PCR, todos teriam que ficar 72 horas (tempo necessário para sair o resultado) esperando para saber se estão infectados. Essa foi a estratégia que fizemos para não acumular o aumento da procura (pelo teste).  — disse. 

Sparta credita à variante Ômicron o aumento de novos casos na Capital. A nova cepa se espalhou no mundo e chegou ao Brasil em dezembro, mês marcado pelo movimento no comércio, festas e viagem para o Litoral

— Estamos muito atentos e preocupados com isso. Mesmo que a doença não tenha se manifestado de maneira grave, por enquanto, se muitas pessoas se contaminarem, termina podendo acontecer a gravidade da doença, principalmente em pessoas que têm comorbidades —avaliou. 

Entretanto, o secretário disse, com otimismo, que a nova cepa é menos agressiva com o paciente, apesar de ser mais transmissível. Além disso, creditou à vacinação a diminuição no número de casos graves de coronavírus em Porto Alegre

— A nova cepa é mais transmissível, mas está se mostrando menos agressiva. Temos apenas 29 pacientes internados em UTI. Temos 77% dos leitos ocupados e 23% dos leitos estão livres — disse. 

Em meio à propagação de doenças respiratórias, Sparta recomendou que sejam feitas as vacinas contra a covid-19 e também a da gripe — ambas estão disponíveis em todas as 133 unidades de saúde da Capital. 

Ouça a entrevista com o secretário da Saúde de Porto Alegre, Mauro Sparta, na íntegra: 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros