Aumenta movimento em parques e praças de Porto Alegre à noite devido às altas temperaturas - Notícias

Versão mobile

 
 

Mudança de hábito26/01/2022 | 09h20Atualizada em 26/01/2022 | 09h50

Aumenta movimento em parques e praças de Porto Alegre à noite devido às altas temperaturas

Vazios de dia, espaços como Redenção e orla do Guaíba têm sido mais frequentados a partir das 19h

Aumenta movimento em parques e praças de Porto Alegre à noite devido às altas temperaturas Marco Favero / Agencia RBS/Agencia RBS
Foto: Marco Favero / Agencia RBS / Agencia RBS

As temperaturas superando os 30ºC já durante as manhãs têm gerado uma mudança de hábitos entre os moradores de Porto Alegre que costumam fazer exercícios em praças e parques da cidade. Locais tradicionais, como a Redenção e a orla do Guaíba, têm ficado mais vazios ao longo do dia. À noite, porém, a situação se inverte — pessoas praticando esportes como ciclismo, caminhada, corrida e skate invadem os espaços.

Pouco depois das 19h desta terça-feira (25), o sol já estava baixo na Redenção, no bairro Farroupilha. A ausência dos raios animou os frequentadores a invadirem os caminhos e os gramados do eixo central do parque. O estudante de Medicina Danilo Fernando Santin, 23 anos, conta que, pelo desconforto com o calor e medo de prejudicar sua pele, trocou o horário das 15h, que usava para fazer suas caminhadas, pelo final da tarde.

— Saio de casa pelas 18h30min e fico até umas 19h30min. Nesse horário é mais viável vir, porque, de tarde, não tem quem aguente. A sensação térmica é muito grande — afirma, destacando, ainda, que a presença da Brigada Militar no local lhe deixa mais seguro para fazer exercício à noite.

Um ônibus com quatro policiais militares estava estacionado no meio do eixo central, lugar não muito usual de enxergá-lo — normalmente, são destacadas viaturas para circular pelo parque. A presença do efetivo também foi elogiada pelos amigos Victhor, Arthur e Vinícius, que faziam exercícios em barra fixa e apoios em um dos gramados da Redenção.

— Costumamos vir aqui quase todos os dias. Eu passei a vir mais cedo, normalmente de manhã, entre 6h e 7h, por conta da temperatura mais baixa. Antes, vinha perto do meio-dia — conta o estudante Victhor Machado dos Santos, 19 anos.

Nesta terça, o trio resolveu ir ao parque no final da tarde porque era o horário possível para conciliar a agenda de todos. Arthur Minotto da Silva, 18 anos, diz que se exercita todos os dias antes das 6h ou depois da 19h.

Com sua cadela Vicky, de dois anos, a produtora cultural Ana Maia, 38 anos, ajustou o horário de ir ao parque, para evitar que as patinhas do bichinho queimassem no asfalto.

— Geralmente meu marido vem mais cedo com ela, tipo umas 15h ou 16h, mas agora não dá. Por causa da patinha, que queima, e também porque é ruim de passear, todo mundo fica esbaforido — observa Ana.

PORTO ALEGRE, RS, BRASIL - 25/01/2022Com calor, pessoas têm aproveitado as praças à noite. Na foto,  Lais Caramori e Mateus Veiga caminham no Parque da Redenção<!-- NICAID(14998739) -->
Laís Caramori e Mateus Veiga caminham na RedençãoFoto: Marco Favero / Agencia RBS

A estudante de Direito Laís Caramori, 22 anos, caminhava com o estudante de Marketing Mateus Veiga, 26, em torno das 19h30min, na Redenção. Ela afirma que preferiria ir ainda mais tarde, mas, por conta da segurança, acaba escolhendo esse horário.

— A gente costuma vir pelas 18h30min, 19h, porque é um bom horário para nós dois. Só que agora está quente mesmo nesse horário para caminhar, mas como vir mais tarde é perigoso, costumamos vir nesse horário — explica Laís.

No trecho novo da orla do Guaíba, a forte iluminação e a presença numerosa de pessoas nas arquibancadas, nas quadras e nas pistas de skate davam a impressão de que não se tratava de uma noite de terça-feira.

— Tá lotado, parece final de semana — comenta o atendente Júnior de Moraes, 22 anos.

O jovem foi ao novo trecho da Orla pela primeira vez na segunda-feira (24), para jogar vôlei com a sua família. Na terça, levou o skate para andar na pista de street.

— É muito bom este espaço. A gente jogava vôlei no Marinha, mas as quadras eram muito disputadas e a gente tinha que ir umas 13h, 14h. Só que agora esse horário é impossível, por causa do sol, então estamos vindo de noite, pelas 20h — diz Moraes, morador do Centro Histórico.

Outro que costuma andar de skate — longboard, mais precisamente — nas pistas da orla é o técnico em logística Diego Vargas, 39 anos. Na terça, porém, resolveu só dar uma corrida — quando a reportagem de GZH o abordou, estava sentado, assistindo a um jogo de futebol em uma das quadras do parque.

— Aumentou muito o movimento aqui à noite, com a abertura dessa segunda parte da Orla e por causa do calor. Essa pista de skate também ficou muito boa — comenta.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros