Cris Silva: "Vou ali empreender e ser feliz" - Notícias

Versão mobile

 
 

Posso Entrar?14/01/2022 | 08h00Atualizada em 14/01/2022 | 08h00

Cris Silva: "Vou ali empreender e ser feliz"

Colunista traz histórias inspiradoras de vida e trabalho todas as sextas-feiras

Cris Silva: "Vou ali empreender e ser feliz" Agência RBS/Agência RBS
Cris Silva Foto: Agência RBS / Agência RBS

Imagina largar a carreira de fisioterapeuta e se dedicar às joias. Trocar a segurança do trabalho de concursada pela aventura de empreender. Agora, imagina não tentar, abafar o sonho. Claro que é preciso ter noção da realidade e da dificuldade que é ter um negócio. Só que, se a gente tiver essa consciência e coragem para arriscar, aí é meio caminho andado. 

Quer inspiração? Então, olha a história da Aline Oliveira Alves, 42 anos, da Capital, mãe de dois e dona da loja virtual Dona Lua.

Leia outras colunas da Cris Silva

FOI ASSIM

“Sou fisioterapeuta e trabalhei por 22 anos com fisioterapia hospitalar. Fiquei afastada durante um ano por conta de uma lesão no ombro. Numa conversa entre amigos, surgiu a ideia de abrir uma loja virtual de joias, já que eu estava inserida no ambiente porque meu marido trabalha fornecendo joias para empresas. Então, eu e uma amiga criamos a loja em 2017. Iniciamos o projeto em setembro e, em dezembro, a loja virtual Dona Lua estava no ar. Trabalhei a minha cabeça durante um ano para amadurecer essa decisão. Em 2019, pedi o desligamento do hospital.”

EU ACREDITO

“Tive uma resistência grande da minha família por questão financeira, afinal, eu era concursada e tinha benefícios e toda uma estabilidade, e o mundo do empreendedorismo é uma montanha-russa, onde nada é certo e a gente tem que correr atrás. A Dona Lua é a realização desse sonho. Hoje, vendo joias e espero que as mulheres sintam toda a boa energia que está por trás. Que elas recebam essa joia como um amuleto e se sintam empoderadas, fortes e confiantes.”

Imagina largar a carreira de fisioterapeuta e se dedicar às joias. Imagina trocar a segurança do trabalho de concursada pela aventura de empreender. Agora, imagina não tentar, abafar o sonho. Guria, imagina que angustiante deve ser quando a gente não tenta ser feliz fazendo o que o coração manda. Claro que é preciso ter noção da realidade e da dificuldade que é ter um negócio. Só que, se a gente tiver essa consciência e coragem para arriscar, aí é meio caminho andado. Quer inspiração? Então, olha a história da Aline Oliveira Alves, 42 anos, de Porto Alegre, mãe de dois e proprietária da loja virtual Dona Lua Joias.<!-- NICAID(14988952) -->
Decisão corajosaFoto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

FOI DIFÍCIL

“O ano de 2021 foi o momento mais difícil. As vendas caíram e, eu e minha sócia não estávamos na mesma sintonia, a empresa começou a decair. Além disso, tinha a economia complicadíssima por conta da pandemia. Ano passado foi de teste de nervos, de gestão e, graças a Deus, o meu maior presente foi perceber, que aos 40 anos, eu conseguiria desenvolver habilidades que eu nunca imaginei.”

DAQUI PRA FRENTE

“Sou muito grata. Tenho uma família presente, meu marido que me ajuda demais, meus filhos que são a motivação de tudo e tenho grandes amigas que me ajudam a enfrentar as dificuldades. Daqui para frente, quero que mais mulheres tenham essa conexão com os seus acessórios. Assim como a maquiagem tem o seu poder, como a roupa diz muito sobre a nossa personalidade, as joias também podem ajudar a nos sentirmos confiantes. Que a gente possa usufruir disso e trazer força e brilho pra nossa vida.”

MINHAS INSPIRAÇÕES

“Meus pais me inspiram, minha mãe tem um perfil muito forte, passou por muita coisa na vida. Também foi empreendedora: tinha um comércio, e sempre conseguiu dar a volta por cima. Meu marido é outra inspiração, veio da roça, super humilde e construiu uma empresa linda. Isso me inspirou demais. Faço parte do projeto Conexão E-commerce Sebrae, com mulheres que se ajudam e que me inspiram muito. Uma apoia a outra, uma empodera a outra e tenho certeza que parte do que eu consegui fazer nesses dois anos de pandemia foi com o auxílio delas.”


RECADO DA CRIS

“Toda conquista começa com a decisão de tentar.”


Feira de hortifrúti na Tinga

Nesta sexta (14) tem feira de hortifrúti e artesanato na Restinga. Vai ser na Avenida Macedônia, onde acontece a feira das empreendedoras, só que das 15h às 20h. Tudo para incentivar o empreendedorismo local. O evento conta com três associações: AMAR, Empreendedoras Restinga e Vem Ser Feliz na Praça e tem apoio da prefeitura.


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros