Municípios da Região Metropolitana ampliam serviços para dar conta da alta demanda de pacientes com síndromes gripais - Notícias

Versão mobile

 
 

Pandemia06/01/2022 | 09h31Atualizada em 17/01/2022 | 09h02

Municípios da Região Metropolitana ampliam serviços para dar conta da alta demanda de pacientes com síndromes gripais

Canoas retomará horário estendido e Sapucaia do Sul abrirá tendas específicas para casos de sintomas de covid-19 e influenza

Municípios da Região Metropolitana ampliam serviços para dar conta da alta demanda de pacientes com síndromes gripais Fábio Pilger / Prefeitura de Sapucaia do Sul/Divulgação/Prefeitura de Sapucaia do Sul/Divulgação
Estacionamento da UBS Centro, de Sapucaia do Sul, receberá um Centro de Atendimento para Testagem de Sintomas Gripais Foto: Fábio Pilger / Prefeitura de Sapucaia do Sul/Divulgação / Prefeitura de Sapucaia do Sul/Divulgação

A procura por testagem e atendimento em hospitais e unidades de saúde da Região Metropolitana teve aumento significativo desde o Natal. Procurados pela reportagem de GZH, os sete municípios mais populosos do entorno de Porto Alegre confirmaram a intensificação no número de pacientes que relatam sintomas gripais. Canoas e Sapucaia do Sul anunciaram nesta quarta-feira (5) a ampliação de serviços para casos de suspeita de covid-19 e influenza, a fim de dar conta da alta demanda.

Em Canoas, o Plantão Covid – serviço que oferece atendimento em horário ampliado em algumas unidades de saúde exclusivamente para pessoas com sintomas respiratórios e suspeitas de covid-19 – será retomado neste final de semana. A modalidade estava suspensa desde abril, por falta de demanda. As unidades Guajuviras, União dos Operários, Niterói e Rio Branco ficarão abertas aos sábados e domingos, das 7h às 19h, por tempo indeterminado.

A prefeitura de Canoas confirma que houve aumento de procura por atendimento, mas ainda não forneceu dados dessa intensificação. O município pretende aumentar a testagem de rastreamento, fortalecer a campanha de vacinação contra a covid-19 e a influenza e ampliar o acesso a consultas de diagnóstico.

No município de Sapucaia do Sul, o aumento na procura por testagem aumentou em 650%. Até a semana passada, a média era de oito exames por dia. Nesta semana, a procura saltou para 60 testes diários.

A fim de desafogar o atendimento na UPA, no Hospital Getúlio Vargas e nas unidades de saúde, a prefeitura anunciou que inaugurará Centro de Atendimento para Testagem de Sintomas Gripais na UBS Centro. Trata-se de uma tenda localizada no estacionamento, onde pessoas com sintomas gripais passarão por triagem e, se necessário, serão encaminhadas para atendimento de um médico que estará no local.

— Houve um aumento significativo na busca por atendimento, o que prejudica, porque as pessoas ficam muito tempo aguardando e o risco de transmitir o vírus aumenta. Por isso, definimos que seria melhor colocá-las em um espaço aberto e arejado, com circulação de ar, onde o atendimento também será mais rápido — explica o assessor superior da Secretaria de Saúde de Sapucaia, Laércio Kerber.

A orientação é que pessoas com sintomas leves deem preferência para o atendimento neste novo centro, que funcionará das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira. Em casos de sintomas graves, como falta de ar, a indicação é procurar a UPA.

Em Gravataí, a Secretaria da Saúde informou que a procura por atendimentos com sintomas de doença respiratória vem crescendo desde a última semana de 2021. O número de internações, no entanto, segue estável desde os últimos meses do ano passado. O município pretende aumentar o número de testes de antígeno e PCR e ampliar os locais de testagem, a fim de coibir uma nova onda de covid-19.

Um aumento expressivo de casos foi relatado também pela prefeitura de Viamão. Na semana de 18 a 24 de dezembro, houve 232 coletas e seis casos positivos pelo município – uma média de 33 testes e um caso confirmado por dia. Na semana seguinte, de 25 a 31 de dezembro, o número de exames aumentou para 464 e o de casos positivos para 59 – média de 66 testes e oito confirmações diárias. Na última segunda-feira (3), foram 303 testes e 80 positivações em um único dia, número que aumentou para 583 testes e 175 positivos na terça (4).

A política adotada em Viamão é testar todos os casos sintomáticos e os casos de contato direto com pessoas positivadas com teste de antígeno. Caso a pessoa esteja com sintomas, mas, mesmo assim, teste negativo para covid-19, é feito também o exame de PCR. Não há falta de testes nas unidades de saúde e nesta quinta-feira (6) o município buscará mais 15 mil testes liberados pelo governo do Estado. O tempo de espera para a testagem também está normal.

Em Novo Hamburgo, a busca por atendimentos por pessoas com síndromes respiratórias saltou de 64 na segunda-feira para 127 na terça-feira. Nos primeiros quatro dias deste ano, o local contabiliza 288 atendimentos, quase 180% de aumento em relação aos 104 atendimentos dos primeiros quatro dias de dezembro. O aumento, porém, não causou acréscimo no número de internações clínicas nem de UTI para casos de covid-19 até o momento.

Por enquanto, Novo Hamburgo só realiza o teste de PCR em quem tem sintomas gripais. Contudo, o município aderiu ao Projeto Testar do governo do Estado e, por isso, deve começar ainda este mês a realização de testes por livre demanda, mesmo não apresentando sintomas.

São Leopoldo registrou o triplo de procura por atendimento na UPA Zona Norte, de 1º de dezembro a 4 de janeiro. A busca saltou de 35 atendimentos no dia 1º para 90 no dia 4, quando que se repetiu em outros locais, como o Centro de Testagem Municipal, o Hospital Centenário e o Centro de Saúde Feitoria. A alta demanda aumentou o tempo de espera de atendimento, que normalmente é de uma hora, para cerca de três horas. A espera para testes passou de 20 minutos para uma hora. Todas as pessoas que procuram o serviço passam por testes rápidos. Sintomáticos respiratórios com antígeno negativo são testados também com PCR. Não há, no momento, falta de insumos para os exames – os estoques estão sendo ajustados e novas compras estão sendo solicitadas.

A prefeitura de Alvorada tem realizado uma média de 400 atendimentos diários de pacientes com queixas gripais. O tempo de espera chega a três horas, mas uma triagem permite que idosos, crianças e casos de emergência sejam atendidos prioritariamente. Todas as pessoas com sintomas que procuram atendimento são testadas, mas o município não informou se realiza teste de antígeno ou PCR.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros