"Para evitar o caos que vimos em abril passado, a única solução é a cobertura vacinal completa", reforça virologista - Notícias

Versão mobile

 
 

Entrevista05/01/2022 | 11h28Atualizada em 05/01/2022 | 11h42

"Para evitar o caos que vimos em abril passado, a única solução é a cobertura vacinal completa", reforça virologista

Ao Estúdio Gaúcha, Anderson Brito afirmou que ao menos 20% das pessoas que foram infectadas por coronavírus também contraíram outra infecção respiratória, em 2020

"Para evitar o caos que vimos em abril passado, a única solução é a cobertura vacinal completa", reforça virologista THOMAS KIENZLE / AFP/AFP
Foto: THOMAS KIENZLE / AFP / AFP

A dose de reforço da vacina contra o coronavírus e a imunização de crianças são apontadas como essencias para evitar colapso no sistema de saúde e aumento dos casos de covid, de acordo com o virologista e pesquisador do Instituto Todos Pela Saúde Anderson Brito.

— Para evitar o que vimos em abril passado, a única solução é a cobertura vacinal completa — ressaltou em entrevista ao Estúdio Gaúcha na noite desta terça-feira (4)

De acordo com o pesquisador, a principal diferença da variante Ômicron para a Alfa, Beta, Delta e Gama é que a infecção se apresenta nas vias aéreas superiores e não nas inferiores, como pulmão e brônquios.

Ele fala ainda que entre as preocupações no combate à pandemia estão o baixo número de testes feitos no país e os problemas na divulgação dos dados, devido ao ataque hacker aos sistemas do Ministério da Saúde.

 — Trabalhando no escuro, é muito mais difícil avançar nas pesquisas para combater o vírus — resumiu.

Brito afirmou durante a entrevista, que, em 2020, as infecções duplas por coronavírus e outras infecções respiratórias chegaram a 20%. 

— Não se falava muito sobre o assunto, pois com o distanciamento social e o uso frequente de máscara diminuíram essas infecções, que voltaram a aumentar com as flexibilizações —explicou.

Confira a entrevista na íntegra


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros