Tapumes e remoção de escada rolante dão a largada em obras do segundo piso do Mercado Público - Notícias

Versão mobile

 
 

Em reforma18/01/2022 | 21h50Atualizada em 19/01/2022 | 08h32

Tapumes e remoção de escada rolante dão a largada em obras do segundo piso do Mercado Público

Trabalhos começaram na segunda-feira; mercadeiros esperam que revitalização seja concluída em meados de abril ou maio

Tapumes e remoção de escada rolante dão a largada em obras do segundo piso do Mercado Público Mateus Bruxel / Agencia RBS/Agencia RBS
Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS / Agencia RBS
Bruna Oliveira

Foram retomadas na segunda-feira (17) as obras de revitalização do segundo piso do Mercado Público de Porto Alegre. A largada nos trabalhos foi dada no começo da noite, após o encerramento das atividades comerciais no espaço, e iniciou pelo isolamento da área onde haverá intervenção, com a colocação de tapumes.

A primeira etapa, concentrada em ponto atrás da Banca 40, envolve a retirada das escadas rolantes, que serão substituídas por equipamentos mais modernos.  

— Tínhamos toda uma questão das pessoas com dificuldade motora para acessar inclusive os banheiros do segundo andar. Por uma sensibilidade a esse fato, optou-se por começar a reforma por essa obra — explica Adriana Kauer, presidente da Associação do Comércio do Mercado Público Central (Ascomepc).   

Também serão trocados dois elevadores, um na ponta da Borges de Medeiros com a Júlio de Castilhos e outro na Borges com o Largo Glênio Peres, além da reforma das instalações elétricas do segundo andar.  

Leia mais
Obras no segundo andar do Mercado Público serão retomadas na segunda-feira
Únicas permissionárias negras do Mercado Público lançam campanha para reabrir loja no segundo andar

As obras serão realizadas preferencialmente no turno da noite, priorizando não comprometer a rotina nas bancas nem o movimento dos clientes nos corredores. Por isso, não há um cronograma determinado para a conclusão. Cerca de 15 mil pessoas circulam pelo Mercado Público todos os dias.  

A expectativa dos mercadeiros, como são chamados os donos de bancas, é que a revitalização seja finalizada em meados de abril ou maio. 

— Para quem esperou oito anos, concluir esta obra antes de fechar nove anos já está de ótimo grado. Agora vemos algo de concreto acontecendo e temos muita esperança de ver o Mercado bombando de novo, cheio de vida e que possa contar novas histórias — celebra a presidente da associação. 

A reforma da parte superior é aguardada desde que houve o incêndio no prédio histórico, em 2013. As obras chegaram a ser iniciadas naquele ano, mas foram paralisadas em 2016 por falta de recursos. Agora, a empreitada está sendo viabilizada com antecipação de recursos de contrapartidas do grupo Multiplan, após Termo de Conversão de Área Pública (TCAP) firmado entre a empresa e a prefeitura.  

Pintura externa

Outra obra aguardada envolve a fachada do Mercado. Conforme a Secretaria de Planejamento e Assuntos Estratégicos, a previsão é de que a pintura da parte externa do prédio seja iniciada em fevereiro. Isso porque, definida a empresa vencedora da licitação para executar o trabalho, há uma etapa de trâmites burocráticos até que o trabalho se inicie. O tempo estimado nesse processo é de cerca de 30 dias a partir da escolha da empresa, que foi definida no fim de dezembro. 

A pintura será realizada pela empresa Rumo Engenharia ao custo de R$ 1,02 milhão. As tintas foram doadas pela Suvinil, por meio de chamamento público aberto pela secretaria. 

O prazo de execução é de sete meses, a contar da ordem de início de obras. 

Em dado momento, é possível que o Mercado Público seja cenário de três obras simultâneas, conforme projeta a secretaria: a revitalização do segundo piso, a pintura na parte externa e a reformulação dos deques na calçada, que passarão a ser de concreto, e não mais de madeira.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros