Novos deques externos do Mercado Público são liberados para a população - Notícias

Versão mobile

 
 

Após 26 dias02/02/2022 | 09h05Atualizada em 02/02/2022 | 09h05

Novos deques externos do Mercado Público são liberados para a população

Projeto de revitalização promove acessibilidade e garante melhores condições de limpeza e manutenção

GZH
GZH

Os novos deques externos do Mercado Público de Porto Alegre foram entregues à comunidade nesta terça-feira (1º). O projeto de revitalização promove acessibilidade e garante melhores condições de limpeza e manutenção, dois dos principais problemas enfrentados com as estruturas antigas. As obras haviam sido iniciadas há 26 dias.

Os deques originais foram construídos em 2012. Sua manutenção ficou a cargo dos mercadeiros — porém, com o passar do tempo, o vandalismo se tornou frequente no local. Por esse motivo, em 2021, um grupo de permissionários apresentou a proposta de revitalização. 

— O Largo Glênio Peres, espaço nobre da cidade, estava desvalorizado com o antigo deque. Essa reforma resgatou a beleza do Mercado Público, proporcionando um ambiente bonito e agradável para as pessoas — afirmou o prefeito em exercício, Ricardo Gomes.

Mudanças

De modo a garantir durabilidade ao novo espaço, a madeira foi substituída por 70 toneladas de concreto de alta resistência. Todos os deques contam com rampas de acesso, e o piso recebeu a aplicação de resina antiderrapante de alta performance, dando a segurança necessária a usuários com dificuldades de locomoção. Os ombrelones foram consertados, contando agora com novas lonas e estruturas de metal restauradas.

Leia mais
Em nova tentativa, leilão para a venda de ônibus da Linha Turismo não recebe propostas
Como é voar em um planador pelo céu de Porto Alegre
Eleição virtual que escolheu a marca de Porto Alegre recebeu mais de 10 mil votos

A principal mudança conceitual, no entanto, está na integração das áreas de convivência. No novo leiaute, o cercamento ocorre por meio de floreiras de concreto e cordas — não há mais a separação antes existente na parte interna. Os trabalhos incluíram, ainda, a instalação de nova infraestrutura de tubulação, de fiação elétrica, de calhas entre os módulos dos toldos e de 28 novas luminárias.

A modernização é uma iniciativa conjunta da prefeitura e dos permissionários. O poder público assumiu a retirada dos deques antigos e a posterior reativação do chafariz do largo. Coube aos mercadeiros o custeio da instalação das novas estruturas.

O investimento, de cerca de R$ 165 mil, foi dividido entre oito estabelecimentos: Padaria do Mercado, Restaurante Castelo, Restaurante Havana, Panamericano Café, Restaurante Metrô, Padaria Copacabana, Restaurante Pires e Lotérica Sulista.

Os permissionários também conseguiram, junto à Coca-Cola Femsa, 80 jogos de mesas e cadeiras, que irão padronizar o mobiliário dos novos deques.

— O novo ambiente proporcionará mais conforto aos nossos clientes e facilitará o nosso trabalho. Esperamos atrair novos fregueses, pessoas que não costumam consumir no Mercado Público — ressaltou Graziela Brasil, comerciante que integra o grupo dos permissionários que investiram na reforma.

Para o secretário de Administração e Patrimônio, André Barbosa, todos os investimentos realizados no Mercado Público são uma forma de resgate histórico da cidade. 

— Estamos trabalhando em diversas frentes, e o resultado disso será um mercado à altura das expectativas da população ainda no ano em que a Capital comemora os seus 250 anos — afirmou o secretário de Planejamento e Assuntos Estratégicos e coordenador do programa Centro+, Cezar Schirmer.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros