Cris Silva: "Escutar para transformar" - Notícias

Versão mobile

 
 

Posso Entrar?04/03/2022 | 09h00Atualizada em 04/03/2022 | 09h00

Cris Silva: "Escutar para transformar"

Colunista traz histórias inspiradoras de vida e trabalho todas as sextas-feiras

Cris Silva: "Escutar para transformar" Agência RBS/Agência RBS
Cris Silva Foto: Agência RBS / Agência RBS

A coluna de hoje traz a história de uma mulher empreendedora e conta uma trajetória de cumplicidade, amizade e amor entre mãe e filha. E não existe coisa melhor do que a gente realizar o nosso sonho e ter todo o apoio de uma pessoa tão especial. A Melissa chegou a cursar Arquitetura e trabalhar na área, mas o que bate o coração é a confecção de bijuterias. E a paixão começou pela dificuldade de pagar a faculdade. 

Com vocês, Melissa Andreazza Fontanella, 45 anos, moradora de Estrela e proprietária da Carlota Maricota, marca de bijuteria.

Leia outras colunas da Cris Silva

FOI ASSIM

“Meu negócio surgiu através da necessidade de pagar minha faculdade de Arquitetura. Meu pai faleceu (ele iria custear meu curso) em fevereiro de 1996, e eu comecei a cursar em julho do mesmo ano. A Carlota Maricota surgiu no outubro seguinte. Cheguei a trabalhar como arquiteta por oito anos, mas não me sentia feliz. O que me deixava realizada era e continua sendo as nossas peças de bijuteria, resumindo, a nossa Carlota Maricota.”

A coluna de hoje traz a história de uma mulher empreendedora e conta também uma bela trajetória de cumplicidade, amizade e amor entre mãe e filha. E não existe coisa melhor do que a gente realizar o nosso sonho e ter todo o apoio de uma pessoa tão especial ao nosso lado. A Melissa chegou a cursar Arquitetura e trabalhar na área, mas o que bate o coração é a confecção de bijuterias. E essa paixão começou justamente pela dificuldade de pagar a faculdade. É como eu digo, há males que vem para fazer o bem. Com vocês, Melissa Andreazza Fontanella, 45 anos, moradora de Estrela e proprietária da Carlota Maricota, marca de bijuteria.<!-- NICAID(15030727) -->
Melissa com suas bijusFoto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

SEMPRE DO MEU LADO

“Minha mãe, a dona Cleo, sempre esteve do meu lado, apoiando de todas as maneiras, confeccionando, trazendo ideias, sugestões e me incentivando com pensamentos positivos. Participei de alguns encontros, palestras, conversas com mulheres empreendedoras também. Eu acho que escutar o outro, muitas vezes, ajuda para entender essa metamorfose.”

MAIS FORTE

“Eu e minha mãe sempre fomos muito ligadas e positivas diante as dificuldades (doença e perda do meu pai, o chefe da família). Isso nos deixou fortes e francas, discutimos muito antes de tomar uma decisão, mas, quando resolvemos, é difícil dar errado. Uma dificuldade que tivemos no início de tudo foi financeira: investir o pouquinho de dinheiro que tínhamos para que ele rendesse e pudéssemos investir mais. E acabou dando certo.” 

A coluna de hoje traz a história de uma mulher empreendedora e conta também uma bela trajetória de cumplicidade, amizade e amor entre mãe e filha. E não existe coisa melhor do que a gente realizar o nosso sonho e ter todo o apoio de uma pessoa tão especial ao nosso lado. A Melissa chegou a cursar Arquitetura e trabalhar na área, mas o que bate o coração é a confecção de bijuterias. E essa paixão começou justamente pela dificuldade de pagar a faculdade. É como eu digo, há males que vem para fazer o bem. Com vocês, Melissa Andreazza Fontanella, 45 anos, moradora de Estrela e proprietária da Carlota Maricota, marca de bijuteria.Com dona Cleo<!-- NICAID(15030729) -->
Com a mãe., CleoFoto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

 INSPIRAÇÃO

“Para a confecção das nossas peças, me inspiro na tendência de cores para a estação. Para o meu negócio, me inspiro em amigas empreendedoras que estão ao meu redor, batalhando como eu. Meu propósito é embelezar ainda mais as mulheres e auxiliar algumas a serem mais ousadas na escolha das peças, mas sempre respeitando seu dia a dia e sua personalidade.”

DAQUI PRA FRENTE

“Pretendo que o meu negócio seja visto e comercializado nacionalmente. Gosto de pensar que nem sempre acordamos bem, mas temos a opção de transformar o nosso dia ou de uma outra pessoa pensando e agindo para o bem.”


RECADO DA CRIS 

“Que você seja capaz de enxergar algo de bom em cada momento ruim que aparecer em seu caminho”.


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros