Manoel Soares: "Paulada nos cachorros" - Notícias

Versão mobile

 
 

PAPO RETO 19/03/2022 | 05h00Atualizada em 19/03/2022 | 05h00

Manoel Soares: "Paulada nos cachorros"

Colunista escreve para o Diário Gaúcho aos sábados 

A aprumada geralmente é do tamanho do cachorro. Apesar de ser politicamente incorreto, esse ditado pode salvar nossa pele em muitos momentos delicados. Conheço uns amigos que gostam de contar vantagens e roncar alto para ganhar moral. A questão é que depois que você mete uma onda, tem que segurar na sequência. 

Muitos estão amargando dois anos até o nome sair dos serviços de proteção ao crédito. Tudo isso só por querer bancar pataquada que não tinha condição. Outros estão fugindo de oficial de Justiça porque não conseguem pagar pensão. Que brilhar nas redes sociais nas naves e nos kits de bebida? Tá tudo certo, mas não chora quando a conta chegar. 

Leia mais colunas de Manoel Soares 

Não existe malandro mais malandro que a malandragem. Sempre vai ter uma lente de celular que te pegou no pulinho do cabrito e te fez ajoelhar no milho. Quem come ovo e arrota caviar vai ter que pagar os 20% do garçom. Pode parecer que esse texto é papo de maluco, mas quem conhece coração de vacilão, sabe para quem tem que mandar esse texto. Olha no olho de quem precisa ouvir essas verdades e dá a real. Ele vai resistir como se tivesse com a razão no que faz, mas tem que lembrar a ele que a terceira lei de Newton: toda ação tem uma reação. 

O ego, as infantilidades e a falta de inteligência emocional nos leva para abismos que foram cavados com nossos próprios pés, como disse Cartola. Então antes de latir alto, lembre-se que a paulada é de acordo com o tamanho do cachorro. Que sejamos livres para sermos o que desejamos sem que as máscaras da vaidade nos sabotem e posteriormente nos devorem.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros