Cris Silva: "Pode entrar, Luciana" - Notícias

Versão mobile

 
 

Posso Entrar?29/04/2022 | 09h00Atualizada em 29/04/2022 | 10h02

Cris Silva: "Pode entrar, Luciana"

Colunista traz histórias inspiradoras de vida e trabalho todas as sextas-feiras

Cris Silva: "Pode entrar, Luciana" Agência RBS/Agência RBS
Cris Silva Foto: Agência RBS / Agência RBS

Pensa aí: quando a gente fala em juntar a mulherada para confraternizar, que tipo de comida vem na cabeça? Na minha sempre vem algo mais “fácil de fazer”. Delicioso, mas que seja prático. E, se veio um belo churrasco, aí vem aquela dúvida: quem vai assar? E quase sempre convocam um amigo, um marido, um tio. Na coluna de hoje, tenho o prazer de contar um pouquinho da história da porto-alegrense Luciana Backi, 42 anos, mãe do Arthur e do Vicente, assadora de mão cheia e proprietária da Gastronomia na Brasa – empresa com foco em eventos personalizados e temáticos, adaptando a necessidade de cada cliente, mas preferencialmente na brasa! 

Leia outras colunas da Cris Silva

FOI ASSIM

 “A culinária sempre esteve na minha vida. Além de grande apreciadora, fui motivada por encontros familiares que sempre ocorriam em volta da mesa, degustando receitas de família e sempre buscando por novas. Em meados de 2017, me senti desmotivada a dar continuidade à formação em Engenharia. O que fazia meu coração pulsar? A gastronomia, a comida, a fumaça de uma boa lenha na hora do churrasco!” 

Pensa aí: quando a gente fala em juntar a mulherada para confraternizar, que tipo de comida vem na cabeça? Na minha sempre vem algo mais “fácil de fazer”. Delicioso, mas que seja prático. E, se veio um belo churrasco, aí vem aquela dúvida: quem vai assar? E quase sempre convocam um amigo, um marido, um tio. Na coluna de hoje, tenho o prazer de contar um pouquinho da história da porto-alegrense Luciana Backi, 42 anos, mãe do Arthur e do Vicente, assadora de mão cheia e proprietária da Gastronomia na Brasa – empresa com foco em eventos personalizados e temáticos, adaptando a necessidade de cada cliente, mas preferencialmente na brasa! <!-- NICAID(15081549) -->
Foto: Mari Lermen / Divulgação


HORA DE COMEÇAR 

 “Percebi que, no meu círculo de amigas mulheres, quando queríamos nos reunir para confraternizar, sempre descartávamos o churrasco, por estarmos condicionadas a acharmos que só homens poderiam fazer. Foi então que busquei quebrar essa ‘mística’. Com apoio das minhas amigas, que sempre amavam os meus pratos, me joguei no segmento gastronômico dos assados, iniciando meus estudos e dedicação.” 

CONQUISTANDO ESPAÇO 

 “O primeiro entrave foi a questão sexista, por ser uma atividade predominantemente masculina. A luta é diária, mas, com muita dedicação e estudo, fui conquistando espaço e recebendo apoio de pessoas da área e que hoje me rendem ótimas parcerias de negócios, onde fiz muitos amigos. Outro momento difícil foi a pandemia, que chegou na fase crescente da minha carreira. Como uma boa desbravadora, aproveitei para estudar e buscar oportunidades na gastronomia em geral.” 

DAQUI PRA FRENTE

 “Quero seguir meu trabalho com as minhas inspirações, que sempre foram os meus filhos, Arthur e Vicente. Mostrar para eles a força da mulher na família e no mercado de trabalho, mostrar que podemos ocupar qualquer lugar quando realmente queremos, e acima de tudo o respeito pelo próximo, pela mulher, por quaisquer que sejam nossas escolhas.” 

RECADO DA CRIS 

 “Que a liberdade seja nossa própria substância, já que viver é ser livre.” 


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros