Complexo gastronômico da Redenção recebe ajustes finais, passará por testes e será aberto ao público em 19 de maio - Notícias

Versão mobile

 
 

Refúgio do Lago04/05/2022 | 14h41

Complexo gastronômico da Redenção recebe ajustes finais, passará por testes e será aberto ao público em 19 de maio

Empreendimento reúne seis operações gastronômicas entre os pedalinhos e o chafariz, e tem na segurança noturna o principal desafio para virar um ponto turístico

Complexo gastronômico da Redenção recebe ajustes finais, passará por testes e será aberto ao público em 19 de maio Jefferson Botega / Agencia RBS/Agencia RBS
Menos de um ano se passou desde a licitação feita em julho de 2021 e a conclusão da construção, neste começo de maio de 2022 Foto: Jefferson Botega / Agencia RBS / Agencia RBS

O novo complexo gastronômico do Parque Farroupilha (Redenção) está em fase final de ajustes para ser aberto ao público em 19 de maio, uma quinta-feira. Entre o chafariz central e os pedalinhos, o Refúgio do Lago pretende ser um ponto turístico para quem vive e também para quem apenas passa por Porto Alegre. A atração ocupará o local onde antes funcionou, até 2016, o orquidário, desativado por falta de recursos da prefeitura, na época.

O principal atrativo, segundo os sócios da Iopark, vencedora da licitação, será a proximidade e a convivência com a natureza. O mezanino acima dos contêineres contará com mesas cobertas por guarda-sóis e vai disponibilizar tomadas para quem quiser trabalhar ao lado das copas das árvores do parque ao longo do dia. Um esquema de iluminação cênica nas árvores e equipes de segurança particular 24 horas por dia pretendem criar uma opção de lazer noturno na Redenção.

Sustentando o mezanino, os cinco contêineres vão operar com seis opções de cozinha e bebidas para servir as até 330 pessoas que os 750 metros quadrados do Refúgio comportam. A mesma empresa terá pequenas lojas vendendo açaí e comida natural, pizzas, hambúrgueres e carnes, massas e risotos, cervejas e chopes, cafés e sorvetes, um em cada balcão.

Leia mais
Paulo Germano: Redenção se alinha aos principais parques do mundo com complexo gastronômico
Furtos de cabos têm aumento de 40% no primeiro trimestre deste ano no RS
South Summit: credenciamento antecipado permite retirada única para ingressos adquiridos em lote

Shows, pets e crianças

A licitação foi feita em julho de 2021, o local foi cercado em dezembro, e as primeiras partes da estrutura começaram a chegar em janeiro. Quatro meses depois, a inauguração toma forma.

— Estamos em uma fase de testes de operações para o produto e o atendimento ser da melhor qualidade possível. Inicialmente, essa semana seria para isso, mas a chuva está atrasando um pouco essa situação — comenta Pedro Santarém, sócio da Iopark.

Haverá palco para shows acústicos, espaço para pets e, futuramente, um canto com brinquedos para crianças. A área será cercada, com dois acessos ornados com plantas. A ideia é que trepadeiras cubram as estruturas metálicas do contorno para que o verde predomine no ambiente. 

PORTO ALEGRE, RS, BRASIL - Refúgio do Lago prepara últimos detalhes antes dos testes e abertura ao público no Parque da Redenção, no próximo dia 18 de maio de 2022.Indexador: Jeff Botega<!-- NICAID(15085107) -->
Cinco contêineres formam a estrutura com seis opções de comidas e bebidas em 750 m² construídos no meio da RedençãoFoto: Jefferson Botega / Agencia RBS

Segurança é o desafio

A poucos metros dos tapumes que ainda cobrem os acessos, quatro postes enfileirados entre o chafariz central e o Monumento ao Expedicionário estão sem luminárias na extremidade superior. Lâmpadas, suportes e cabos foram furtados ainda em abril, e devem levar, segundo a IPSul, concessionária da iluminação, pelo menos mais dois meses para serem repostos e voltar a funcionar plenamente.

— Nossa primeira preocupação será entender qual o volume de gente que vai circular por ali. Pela noite, temos relatos de situações tensas, e teremos que construir uma convivência de respeito e limites entre os ambientes. Teremos vídeo e alarme para garantir que nada vai acontecer quando estiver fechado, e vamos ocupar de maneira segura para levar movimento — explica Santarém.


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros