Justiça determina intervenção e afastamento da administradora do Hospital Universitário de Canoas  - Notícias

Versão mobile

 
 

Saúde em risco27/05/2022 | 22h24Atualizada em 27/05/2022 | 22h24

Justiça determina intervenção e afastamento da administradora do Hospital Universitário de Canoas 

Ação civil pública foi ajuizada pela prefeitura do município

Justiça determina intervenção e afastamento da administradora do Hospital Universitário de Canoas  André Ávila / Agencia RBS/Agencia RBS
Instituição hospitalar pertence à prefeitura de Canoas; administração será temporária até nova licitação ser realizada Foto: André Ávila / Agencia RBS / Agencia RBS

Após inúmeras denúncias de irregularidades e problemas, a Justiça concedeu liminar na tarde desta sexta-feira (27) determinando intervenção no Hospital Universitário de Canoas e o afastamento da Fundação Educacional Alto Médio São Francisco (Funam), até então responsável pela administração da instituição. A Procuradoria-Geral de Canoas ajuizou uma ação civil pública e pedido de liminar para afastamento imediato dos dirigentes da entidade no final da tarde de quinta-feira (26). 

Agora, uma comissão temporária de intervenção será definida pelo poder público. O município de Canoas será responsável pela gestão até nova licitação ser realizada. 

Leia mais
Familiares relatam ter que comprar materiais e medicamentos para pacientes no Hospital Universitário de Canoas
Emergência pediátrica do Hospital Universitário de Canoas tem atendimentos suspensos

A prefeitura de Canoas publicou nota oficial, nesta sexta, explicando a decisão de entrar na Justiça. Trecho da nota afirma que “a medida, enérgica e excepcional, fez-se necessária diante dos reiterados descumprimentos contratuais por parte da FUNAM em relação à prestação de serviços de saúde no HU. Dentre eles, estão precariedade de atendimentos nas áreas pediátricas, gerenciamento de leitos, cronograma de cirurgias, pagamentos de fornecedores e de prestadores de serviços e obrigações trabalhistas.”

O Hospital Universitário tem sido alvo de denúncias de falta de medicamentos, insumos e equipamentos estragados, entre outros problemas. A administração municipal afirmou que deve divulgar nota sobre a decisão judicial ainda nesta tarde.

Questionada sobre a questão, a Funam não respondeu.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros