Pouco conhecida pelos porto-alegrenses, escadaria próxima à Fundação Iberê Camargo ganhará cores do pôr do sol - Notícias

Versão mobile

 
 

Zona Sul22/06/2022 | 09h00Atualizada em 22/06/2022 | 09h01

Pouco conhecida pelos porto-alegrenses, escadaria próxima à Fundação Iberê Camargo ganhará cores do pôr do sol

Onze artistas pintarão escadas, o que permitirá à população explorar um novo ponto para circular, curtir o entardecer no Guaíba e tirar fotos na Capital

GZH
GZH

Mais um espaço para contemplar o pôr do sol do Guaíba: essa é a proposta para uma escadaria pouco conhecida pelos porto-alegrenses, próxima à Fundação Iberê Camargo, que liga a Avenida Padre Cacique à Avenida Pinheiro Borda. O projeto Escadaria Pôr do Sol permitirá à população explorar um novo ponto cultural na Capital — para circular, curtir o entardecer e tirar fotos.

Onze artistas voluntários deixarão suas marcas na obra de cunho cultural e social. A pintura, em tons de pôr do sol, terá intervenções criadas livremente pelos artistas.

— Meu objetivo é ter um lugar bonito para olhar e usufruir, e dar para as pessoas esse lugar. Porque ali, da escadaria, a vista para o Guaíba é maravilhosa. Quero colocar na escada o que vejo a partir dela, a visão do pôr do sol refletida — conta a artista Márcia Spies, 38 anos, idealizadora do projeto.

Os condomínios do entorno também se envolverão na iniciativa, providenciando a limpeza da escada, prevista para a próxima terça-feira (28), para que a tinta possa aderir adequadamente à superfície. A previsão é de que a pintura ocorra no final de semana de 1º, 2 e 3 de julho.

A artista explica que as cores escolhidas foram inspiradas na visão do Guaíba a partir da escadaria. Os tons servirão de base para cada artista criar suas obras e pintar de maneira independente, utilizando no mínimo 70% da cor a que foi destinado.

— A água espelha o céu, mas não de maneira direta, e sim com algumas alterações nas tonalidades e na ordem. Os tons mais frios do alto do céu aparecem no alto da escada, e no meio fica o sol, com os tons mais alaranjados — destaca.

O local chamou atenção de Márcia durante o trajeto de bicicleta da sua casa, na Zona Sul, até seu trabalho, no Centro Histórico. O acesso estava interditado até pouco tempo atrás, bloqueado por tapumes.

— Não tinha visto antes, chamou atenção, parecia uma escadaria nova. Pensei que ficaria muito legal pintada nos tons do pôr do sol, toda colorida — comenta a artista.

Márcia procurou, então, seus colegas do coletivo artístico Casa Amarela Poa, que abraçaram a ideia e toparam pintar a escada. O coletivo ainda doou tintas para o projeto, que também contará com o apoio material da Leroy Merlin e da Suvinil. Como contrapartida, os apoiadores terão suas marcas expostas na pintura e receberão divulgação. Já a comunidade ganhará, em troca, a valorização da região e uma nova atração para aproveitar.

Além de Márcia, os seguintes artistas assinarão o projeto: Rose Osório, Evelise Vigânico, Maira Isadora Machado Scheid, Maria Teresa Girardello, Rosane Guerin, Rejane Westphalen Haleva, Taíse Capellari Rampi, Nana Corte, Claudia Rodrigues Borba Borini e Livia Beatris Martins de Martins. 

A prefeitura também comemora a revitalização da escadaria.

— A ideia é valorizar, cada vez mais, a qualidade de vida da população e a zeladoria. Temos em andamento também um edital de revitalização da Prainha do Iberê, logo em frente à escadaria — explica o diretor de Parcerias Comunitárias da Secretaria de Parcerias, Pedro Meneguzzi.

Produção: Fernanda Polo

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros