RS passa de 40 mil mortes por covid-19; média de óbitos é inferior a ondas anteriores - Notícias

Versão mobile

 
 

Monitoramento da pandemia30/06/2022 | 08h48Atualizada em 30/06/2022 | 09h05

RS passa de 40 mil mortes por covid-19; média de óbitos é inferior a ondas anteriores

Nesta quarta-feira (29), média móvel indica 21,3 mortes por dia no Estado 

RS passa de 40 mil mortes por covid-19; média de óbitos é inferior a ondas anteriores Mateus Bruxel / Agencia RBS/Agencia RBS
Vacinação é a principal responsável por reduzir quadros graves da doença Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS / Agencia RBS

Um ano depois de bater a marca de 30 mil óbitos por covid-19, o Rio Grande do Sul passou, nesta quarta-feira (29), do número fechado de 40 mil mortos pela doença desde o início da pandemia. Com os dados oficiais mais recentes, são 40.005 mortes por covid em solo gaúcho.

Apesar da marca negativa, o cenário atual de óbitos pela doença é melhor do que nas ondas anteriores. Nesta quarta-feira, o Estado tem média móvel de 21,3 mortes por dia. Em fevereiro deste ano, reflexo do aumento expressivo de casos, a média móvel chegou a 57,7 mortes diárias.

No pior momento da pandemia, no início de 2021, o Estado chegou a ter média móvel de mais de 300 mortes ao dia pela doença. Já em 2020, o registro mais alto de óbitos foi contabilizado nos últimos dias daquele ano: 70,4 mortes por covid ao dia.

O ano de 2022 começou com um dos patamares mais baixos de mortes da série histórica. Na primeira semana de janeiro, cinco pessoas por dia, em média, estavam morrendo de covid no Estado. 

Ao longo de fevereiro, passou dos 50 o número de óbitos por dia no Rio Grande do Sul. A partir daí, o indicador voltou a cair até o início de maio, quando a curva retomou a trajetória de alta até o patamar atual.

Especialistas ouvidos por GZH ao longo da pandemia destacam que a vacinação é a principal responsável por reduzir as chances de as pessoas desenvolverem formas graves da doença e necessitarem de internação. 

Atualmente, está autorizada a aplicação da quarta dose (segunda dose de reforço) para pessoas de 40 anos ou mais, por parte do Ministério da Saúde. Cada município tem o seu calendário de vacinação, conforme a disponibilidade de doses.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros