Estado prevê que todos os municípios gaúchos recebam CoronaVac para vacinar crianças de 3 e 4 anos até início da próxima semana - Notícias

Versão mobile

 
 

Contra covid-1921/07/2022 | 21h02

Estado prevê que todos os municípios gaúchos recebam CoronaVac para vacinar crianças de 3 e 4 anos até início da próxima semana

Secretaria da Saúde tem feito remanejo de doses entre as cidades 

Estado prevê que todos os municípios gaúchos recebam CoronaVac para vacinar crianças de 3 e 4 anos até início da próxima semana Mateus Bruxel / Agencia RBS/Agencia RBS
CoronaVac pode ser usada em crianças a partir de três anos Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS / Agencia RBS

Mesmo sem previsão de receber novas remessas de CoronaVac, por parte do Ministério da Saúde, o governo do Rio Grande do Sul espera que todos os municípios gaúchos já possam iniciar a vacinação contra a covid-19 de crianças de três e quatro anos até o início da próxima semana. A ampliação da campanha foi autorizada pela Secretaria Estadual da Saúde (SES) na última quarta-feira (20). O imunizante é o único que possui aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ser usado nesta faixa etária. 

Segundo a Chefe da Vigilância Epidemiológica do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), Tani Ranieri, a projeção será possível devido ao remanejo que é feito entre municípios que dispõem de doses de CoronaVac remanescentes e aqueles que têm poucas ou nenhuma vacina em estoque. 

Ainda na quarta-feira, o Cevs apresentou um balanço na reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) - composta por representantes estaduais e municipais - em que 120 municípios não têm doses de CoronaVac. O número representa 24% de todas as cidades gaúchas. 

Leia mais
Apesar da autorização do governo gaúcho, apenas dois municípios da Região Metropolitana devem iniciar vacinação para crianças de 3 a 4 anos nesta quinta-feira
Saiba quais são as comorbidades consideradas prioridades na vacinação de crianças de 3 e 4 anos

— Vimos que, pela quantidade de vacinas que temos no Estado, seria possível garantir que todos tivessem vacinas para ao menos iniciar a campanha para este público — diz Tani. 

A partir disso, foi enviada às Coordenadorias Regionais de Saúde a quantidade de imunizantes que cada prefeitura deve dispor para, ao menos, imunizar as crianças de três e quatro anos com comorbidades. Nesta quinta-feira (21), as cidades já equipadas estão repassando parte do estoque para municípios vizinhos que precisam de reforço. A expectativa é que a maior parte deles já estejam aptos na sexta-feira (21). 

— Temos a garantia que as coordenadoras já informaram aos municípios o quantitativo que eles precisam repassar. A expectativa é que, na medida que o quantitativo for entregue, seja possível iniciar quando eles quiserem —  explica a chefe de vigilância. 

Ainda conforme Tani, a quantidade que será enviada a cada município varia conforme a população e a disponibilização das demais prefeituras da região na qual estão localizadas. 

Ao todo, o Estado possui 172 mil vacinas da CoronaVac para 281 mil crianças que se enquadram na nova faixa etária. A SES calcula que, em média, as remessas serão suficientes para cobrir de 45 a 80% da população de três a quatro anos de cada cidade. Nesse cálculo estão incluídos imunizantes destinados à segunda aplicação, que devem ser utilizados 28 dias após a primeira. O Ministério da Saúde prometeu nesta semana, que deve distribuir novas remessas do imunizante fabricado pelo Instituto Butantan em até 30 dias. 

A orientação é que as secretarias municipais de Saúde iniciem a campanha priorizando as crianças imunocomprometidas, ampliando para os demais públicos conforme a oferta de doses. 

Região Metropolitana

A maioria dos municípios da Região Metropolitana ainda não iniciaram a campanha de vacinação. Além de Porto Alegre, que ampliou a campanha ainda na quarta-feira, Viamão e Alvorada já estão disponibilizando vacinas para esse público.

A prefeitura de Sapucaia do Sul e de Sapiranga anunciaram que vão iniciar a vacinação dos pequenos nesta sexta-feira. As demais prefeituras aguardam o recebimento de novos imunizantes.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros