Magali Moraes: vencendo o vírus - Notícias

Versão mobile

 
 

Coluna da Maga04/07/2022 | 09h00Atualizada em 04/07/2022 | 09h00

Magali Moraes: vencendo o vírus

Colunista escreve às segundas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes: vencendo o vírus Fernando Gomes/Agencia RBS
Magali Moraes Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Semana passada, eu finalmente tomei a quarta dose da vacina contra a Covid (ou a segunda dose de reforço, como estão chamando). Já podia ter feito, mas tive que esperar completar um mês desde que o vírus bateu aqui em casa. Escrevi uma coluna sobre isso em maio, e muitos amigos também tiveram Covid no mesmo período. O pessoal que se achava invicto, sabe assim? Eu inclusive. A gente quer virar a página e esquecer tudo relacionado à pandemia. Estamos quase lá, nesse longo caminho.

É curioso repetir uma cena pela quarta vez em momentos tão diferentes. O mesmo braço, o mesmo posto que fui nas outras vezes. A fila estava menor. Dei sorte ou a turma desistiu de se vacinar? A grande diferença foi a minha tranquilidade. Eu já conhecia de perto o inimigo (e olha que a Covid me pegou de jeito). Como teria sido se não fossem as três doses que eu já havia tomado? Dessa vez, aplicaram um outro imunizante. Aquele famoso pelos efeitos colaterais. Nem isso me assusta mais. 

Leia outras colunas da Maga

Ignorância

No pouco tempo entre ir e voltar pra casa, fiquei comparando com as experiências anteriores. A gente passou por cada situação! A ignorância total sobre o vírus lá no começo (nossa e dos médicos), o pavor da contaminação, o drama do isolamento, as perdas de amigos e familiares, o salto que a Ciência deu pra salvar tantas vidas, a excelência do SUS, a sorte dos que não se contaminaram até agora. Como vivem? Do que se alimentam? Fora os assintomáticos que tiveram e nem sabem.

A gente precisou de uma pandemia mundial e milhões de mortes pra aprender a lavar as mãos. O álcool gel virou brinde de farmácia. As máscaras estão cada vez mais na gaveta. Ainda bem que eu tinha uma na bolsa pra poder entrar no posto. Fui confiante, sem aqueles medos, apostando mais uma vez na proteção da vacina, feliz por estar com saúde. Se você deixou pra trás alguma dose de reforço, corre pro SUS e completa o esquema vacinal. Só assim a gente vence de vez esse vírus.


 
 
 
 
 
 

Mais sobre

 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros