Afinal, a candidíase pode ser transmitida durante o sexo? - Entretenimento

Vers?o mobile

 
 

Falando de Sexo06/10/2015 | 20h02

Afinal, a candidíase pode ser transmitida durante o sexo?

Mulheres e homens podem desenvolver a infecção, que, geralmente, está associada à queda de imunidade.

Afinal, a candidíase pode ser transmitida durante o sexo?  Danilo Borges/Divulgação
Foto: Danilo Borges / Divulgação


Oi, Lúcia e Andréa. Tenho 22 anos, e o meu namorado, 24. Transamos normalmente, mas comecei a ter corrimentos.

Fui ao ginecologista, e ele disse que poderia ser candidíase. Só que a minha vida é uma loucura: correria no trabalho e estudo à noite.

Aí, não consegui voltar ao médico para ele me receitar o remédio e levar os exames para ver. Vocês podem me explicar melhor o que é essa doença? Como a gente pega candidíase?

Querida leitora, falta de tempo? Isso é questão de se organizar e voltar logo ao seu médico!

A candidíase é uma das causas mais frequentes de infecção genital, provocada por fungos e caracterizada por coceira, ardor, desconforto durante a relação sexual e corrimento branco, parecido com nata do leite. Com frequência, a vulva e a vagina encontram-se inchadas e avermelhadas.

As lesões podem ir até o períneo, região entre a vagina e o ânus. Apesar de não ser considerada doença sexualmente transmissível (DST), pode ser transmitida durante as relações sexuais.

Mulheres e homens podem desenvolver a infecção, mas a candidíase não se dá por contaminação exclusivamente sexual. Geralmente, está associada à queda de imunidade.

Prevenção e tratamento

Os fatores que podem desencadear a infecção são: uso de antibióticos e medicamentos  que diminuem as defesas do organismo, obesidade, uso de roupas justas, falta de higiene, umidade na região, calor e estresse. A transmissão ocorre pelo contato com secreções provenientes da boca, pele e vagina. Nos homens, podem aparecer pequenas manchas vermelhas na pele.

A transmissão da mãe para o recém-nascido pode ocorrer durante o parto. Para tratar a candidíase, primeiro, é preciso descobrir as causas para combatê-las e evitar que voltem.

Recomenda-se o uso de medicamentos locais e sistêmicos via oral. Para prevenir, alimente-se equilibradamente e leve uma vida saudável, faça uma boa higiene íntima, evite vestimentas muito justas, consumo de bebidas alcoólicas e não fume. Lembre-se sempre de usar camisinha em todas as relações!  
 
Leia outras colunas do Falando de Sexo

Se você tiver dúvidas ou sugestões de assunto, escreva para falandodesexo@diariogaucho.com.br

DIÁRIO GAÚCHO

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros