Conheça o grupo de Esteio Sina Fandangueira: "Nossa especialidade é baile gaúcho" - Entretenimento - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Estrelas da Periferia20/09/2016 | 09h04Atualizada em 20/09/2016 | 12h27

Conheça o grupo de Esteio Sina Fandangueira: "Nossa especialidade é baile gaúcho"

Grupo de Esteio dribla a correria do dia a dia para investir no tradicionalismo e dar conta da agenda de shows. Em 2017, vem o primeiro CD

Conheça o grupo de Esteio Sina Fandangueira: "Nossa especialidade é baile gaúcho" Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Em 2017, grupo lançará primeiro CD Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Paulo Sérgio é técnico de segurança do trabalho, Robson é operador de processos, Rafael é professor de música, Jucemar é taxista, e Afonso é engenheiro. Nos finais de semana, os cinco vestem a pilcha, puxam seus instrumentos e caem na estrada como o grupo Sina Fandangueira.

— Nossa especialidade é baile gaúcho, de fandango. Nos espelhamos nos grupos Minuano e Fogo de Chão — explica o baterista Jucemar. À exceção de Afonso, que é de Gravataí, todos são moradores de Esteio. Eles fazem, em média, cinco apresentações por mês, em bailes por todo o Vale do Sinos. A rotina, comum a tantos músicos, é cansativa, mas eles dão seu jeito.

— A banda existe há mais de quatro anos. Eu e o Robson (vocalista), que começou tocando guitarra, estamos desde o começo. Na formação atual, estamos juntos há dois anos — conta Jucemar.

Leia mais
Conheça Jeferson Dias, músico de Taquara que sonha com carreira no sertanejo
VÍDEO: Inspirado no Guns N' Roses, banda gaúcha lança clipe gravado no Litoral Norte
Conheça os jovens nativistas que seguem de Viamão o legado de tauras da música gaúcha

Além de tocar bateria, ele é o responsável pelas correrias necessárias para tocar a carreira do grupo.

— Eu atendo telefone, marco shows, mando fazer material de divulgação, cuido das redes sociais da banda... Tudo o que for necessário! — orgulha-se o músico.

Planos e sonhos

Pela dificuldade de conciliar os horários de trabalho, os ensaios sempre acontecem durante a noite. 

— Quarta-feira, às 19h, todas as semanas. Temos que tirar um tempo para isso — diz Jucemar, categórico.

O sonho de todos é conseguir viver apenas de música.

— Cantar é o que faço de melhor. Nosso objetivo é esse: fazer cada vez mais shows e rodar todo o Rio Grande — diz Robson.

Para chegar lá, eles apostam em músicas próprias, como Vida de Campeiro, e fazem planos para o futuro.

— No ano que vem, queremos gravar um CD nosso. E aumentar nossa agenda de apresentações — afirma Jucemar.

Pitaco de Quem Entende

O músico Gustavo Ortácio fala sobre o Sina Fandangueira:

— Muito legal o trabalho deles! Estão fazendo música gaúcha de baile, como o nome do grupo já diz, e a música tem tudo a ver com isso, com uma batida tradicional de vanera. Mas também tem uma proposta jovem, renovadora. Renovar a cultura é importante. A melodia também é muito bacana. Dá pra ver que amam o que fazem. Eles têm tudo para dar certo. Parabéns!

Leia mais notícias sobre Estrelas da Periferia


 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros